CONSEQUÊNCIA DO APRISIONAMENTO Elefante desenvolve pressão alta após anos de exploração em zoo

Após anos de exploração dentro de zoológico em Kansas, nos Estados Unidos, um elefante desenvolveu doenças devido ao alto nível de estresse

Um elefante exposto no zoológico de Kansas City, nos Estados Unidos, desenvolveu pressão alta devido à altos níveis de estresse, de acordo com veterinários.

O elefante de 40 anos chamado Megan entrou em colapso no final de 2017. Veterinários realizaram diversos testes e descobriram que ela tinha anormalidades cardíacas e pressão arterial significativamente elevada. Após mais pesquisas, eles concluíram que Megan provavelmente tinha um tumor adrenal.

De acordo com os especialistas, não há tecnologia atual que permita aos veterinários realizarem uma operação com segurança para remover o tumor, então a condição de Megan está sendo tratada com medicamentos destinados a controlar a hipertensão e outros sintomas.


Elefante desenvolve pressão alta devido á altos níveis de estresse em zoológico

A medicação para pressão sanguínea que Megan foi receitada é o mesmo tipo que é dado aos seres humanos. E, assim como a Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda que os humanos com hipertensão, Megan deve idealmente estar andando regularmente para ajudar na sua condição, como ela estaria fazendo na natureza.

Assim como os humanos, os animais são conhecidos por desenvolver problemas de saúde quando estão sob muito estresse. Quando os animais que se destinam a vagar livremente na natureza são levados em cativeiro, isso os estressa e sua saúde é prejudicada.

Casos como o da Megan são comuns, muitos elefantes que vivem em cativeiro acabam desenvolvendo doenças como artrite e doença mortal nos pés. Ainda, podem apresentar comportamentos repetitivos, relacionados ao estresse.

Dessa forma, defensores dos animais estão lutando para que Megan seja levada á um santuário, onde o animal poderá ter uma vida melhor e ter os cuidados necessários para tratar sua doença.

Fonte: ANDA

Anúncios