Tourada, Cultura???

A Tortura não é Cultura

Só quem não tem absolutamente nada no coração tem a lata de afirmar que a tourada é cultura.
Nenhum espectáculo que tem como finalidade infligir dor, sofrimento e morte de um ser sensível é cultura.

A cultura é tudo aquilo que nos enobrece como povo, é tudo aquilo que nos enriquece como povo.

A cultura transmite valores, como a empatia, a bondade, e a compaixão.

A cultura, não é dor, não é sofrimento, não é tortura, não é morte.
A cultura é alegria, é felicidade. A cultura é vida.

A Tourada, não tem nada a ver com cultura.
A Tourada, é um espectáculo que vive da dor, do sofrimento, da tortura, da morte, de um ser sensível.

Façamos todos ouvir a nossa voz, porque a nossa voz, é também a voz do touro e do cavalo, dizendo alto e em bom som, que a Tortura não é Cultura!

Façamos todos ouvir a nossa voz, também, respondendo a esta sondagem

Tauromaquia em Portugal, SIM ou NÃO II

Mário Amorim

Anúncios

Independentemente do que me digam, ou que leia, não entendo

Artigo

Bull-in-pool-of-his-own-blood-after-fight-500x334

Independentemente do que me digam, ou que leia, não entendo, como há pessoas, em pleno século 21, que vão a uma praça de touros, para assistir à dor, ao sofrimento, á tortura e à morte, de seres sensíveis.

Não entendo, como é que há pessoas capazes de sentir satisfação com a dor, com o sofrimento, e com a morte de seres sensíveis, nesse espetáculo bárbaro, chamado tauromaquia, em pleno século 21.

Há muitos, muitos, muitos séculos a traz, os romanos deliravam nos circos, com o sofrimento e com a morte de animais não-humanos e de animais-humanos.

Mas passados tantos, e tantos séculos, em pleno século 21, o prazer sádico dos romanos está presente, nas mentes daqueles que se dirigem a uma praça de touros, para ver um espectáculo tauromáquico.

Só seres humanos, que são completamente vazios de sentimentos, como a empatia, como a bondade, e como a compaixão, deliram com a dor, com o sofrimento, com a tortura e com a morte de seres sensíveis.

Estes vazios e tristes seres humanos, não são capazes de perceber, que o touro e o cavalo, têm o mesmo direito que eles, a serem felizes.

Estes vazios e tristes seres humanos, na sua maldade mental, não são capazes de perceber que o espetáculo tauromáquico nada tem de positivo, nada tem de festa, como eles o apelidam. Não capazes de perceber, que o espetáculo tauromáquico, apenas tem dor, sofrimento, tortura, sangue e morte. E a dor, o sofrimento, a tortura, o sangue, e a morte, não são festa. A dor, o sofrimento, a tortura, o sangue e a morte, na tauromaquia, são, isso sim, o pior das mentes daqueles que com ela deliram.

Não entendo, como é que em pleno século 21, alguém pode gostar de presenciar tão vil prática.

Não entendo, como é que, em pleno século 21, há quem, ao invés de querer ver o touro e o cavalo, a correrem e a pastarem livres e felizes, no campo, na natureza, desde o seu nascimento à sua morte, preferem vê-los a serem vitimas de tortura, física e psicológica, numa praças de touros.

Basta de tauromaquia. Basta de tauromaquia, seja onde for!

Mário Amorim

Será que o dentista americano tinha o direito de tirar a vida ao leão Cecil?

Para artigo do Blog

ABOLIÇÃO

Uma das mais utilizadas justificações, por parte dos defensores da tauromaquia, é a liberdade. Dizem eles que têm liberdade de gostar da tauromaquia. E então, pergunto aos defensores da tauromaquia se o dentista americano tinha o direito de tirar a vida ao leão Cecil?

Assim como um caçador não tem o direito de tirar a vida de outro ser sensível. Quem barbaramente na tauromaquia, provoca dor e sofrimento a outros seres sensíveis. Quem na tauromaquia, provoca a morte de outro ser sensível, não tem esse direito!

Não existe liberdade, quando está em causa o bem-estar, a vida de outro sensível, ou de outros outros seres sensíveis!

Ninguém tem o direito de tirar a vida a outro ser sensível, para que uma cada vez mais pequena minoria se possa divertir.

Aqueles que atentam contra o bem-estar e contra a vida do touro e do cavalo na tauromaquia, não têm esse direito. E quem vai as praças de touros, para se divertir as custas da dor, do sofrimento, da bárbara tortura, física e psicológica, do touro e do cavalo, não tem esse direito!

O direito, quem o tem são o touro e o cavalo. Têm todo o direito de nascer, de viver e de morrer, livres, em paz e sossego, no campo, na natureza!

Mário Amorim

Mais uma vez pergunto; porquê que não se colocam por alguns minutos no lugar do touro?

823931

Mais uma vez pergunto; porquê que não se colocam por alguns minutos no lugar do touro?

Se afirmam que o touro não sofre, não sente dor, porquê que não passam durante alguns minutos por aquilo que o touro passa? 

O touro tem um sistema nervoso central igual ao nosso. Como tal, ao levar com todos aqueles ferros, com todas aquelas bandarilhas sofre e sente dor!

Mário Amorim

Qualquer animal, humano e não humano, sente dor

Touro Maravilhoso

Qualquer animal, humano e não humano, quando agredido física e psicologicamente, sofre e sente dor. Todo o animal sente dor!

O touro, ao levar com todos aqueles ferros, com todas aquelas bandarilhas sofre, sente dor. Basta estar-se atento às expressões dele; a língua de fora, por exemplo. O refugiar-se junto ás tábuas, de costas viradas para os seus torturadores. E basta olhar para a forma como ele se comove, em que cambaleia. Tudo isto são indícios claros de dor, de sofrimento.

Aqueles que afirmam que o touro não sofre, não sente dor, quando leva com aqueles ferros, com aquelas bandarilhas, só têm de o provar, ética e cientificamente, com provas ético-cientificas claras!

Mário Amorim

A TAUROMAQUIA É UMA ACTIVIDADE FEIA, CRUEL, SANGRENTA E INÚTIL PRATICADA POR COBARDES

A tauromaquia é uma actividade feia, cruel, sangrenta e inútil. Não é um desporto.

As touradas são consideradas um crime violento na maioria dos países do mundo e os poucos que se envolvem e dedicam às touradas são uns cobardes…

Uma actividade criminosa onde os touros são esmiuçados e humilhados, antes de serem mutilados, sacrificados ou até mortos em frente de uma plateia de gente sequiosa por sangue.

Os cobardes precisam ter uma vantagem antecipada para realizar e executar os seus crimes.

Os cobardes lutam contra touros cujas pontas dos chifres foram cortados para mantê-los fora de equilíbrio e se defenderem a si próprios.

Os cobardes lutam contra touros, cujos olhos foram esfregados com vaselina para dar aos covardes uma vantagem, visto que o touro já não pode ver correctamente devido à visão turva.

Os cobardes enfraquecem os touros durante a luta, espetando-lhe as bandarilhas no pescoço e nas costas, originando uma perca enorme de sangue e dores, e com lesões como estas, eles não podem levantar a cabeça para se defenderem.

O público idiota só quer ver sangue para ter emoções fortes, torce e clama “olé” a cada gesto que o cobarde executa contra o indefeso animal.

O cobarde finalmente retorna para dar a estocada final ao animal, uma vez enfraquecido, já não tem forças para se defender, impróprio para continuar a alimentar este ritual cruel, sádico e que só gente incivilizada pode apoiar.

Estes rituais cobardes e cruéis, podem durar horas.

 

Fonte:

https://www.facebook.com/photo.php?fbid=562011080533580&set=a.458611217540234.1073741827.100001740791934&type=1&theater

Fonte: http://arcodealmedina.blogs.sapo.pt/a-tauromaquia-e-uma-actividade-feia-439329

DEDICO ESTA IMAGEM AO FALSO VETETINÁRIO J. GRAVE

Não diz que o touro não sofre!?
Então diga lá o que é isto!

É mais do que lógico de que o senhor não tem capacidade para olhar para esta imagem absolutamente terrível com olhos de ver, e observar o sofrimento; a dor na expressão deste pobre touro!

E diz o senhor de que é Veterinário!?
Não me faça rir. O senhor veterinário aonde? – Nem em Marte o senhor é veterinário. É que até em Marte, sabem que o senhor não faz, se quer ideia o que é o Código Deontológico!

Mário Amorim