CONTEÚDO ANDA Corujas e aves protegidas são capturadas para serem sacrificadas em festival

Reprodução/Daily Mail

Ativistas pelos direitos animais têm alertado sobre a caça desenfreada de espécies de aves protegidas para o festival indiano Diwali. Foi revelado que pássaros raros são levados para a capital antes de serem transportados para outras partes do país, tudo em nome da “crença religiosa”.

Especialistas em vida selvagem explicam que, para atender as crenças religiosas e supersticiosas, caçadores acampam em regiões agrícolas, florestas e outros habitats em Delhi.

Espécies raras e ameaçadas de Coracias benghalensis, corujas e pavões são presos e capturados um mês antes do festival. As aves são enjauladas, com suas pernas amarradas e as asas cortadas e, algumas vezes, até mesmo coladas, para serem impedidas de escapar e voar. Alguns Hindus cultuam as aves, especialmente durante o Diwali, aumentando rapidamente os lucros de caçadores.

Avistar as aves Coracias benghalensis durante o festival Dussehra é considerado auspicioso e ativistas afirmaram que caçadores já capturaram vários indivíduos da espécie. Existe uma superstição muito popular de que ver uma Coracias benghalensis no Dussehra ajuda a absolver as pessoas de seus pecados.

Reprodução/Daily Mail

A magia negra e a feitiçaria impulsionadas pela superstição são os principais fatores que aumentam o comércio e a caça de aves.
“Não há texto religioso que endosse esta crença, no entanto, as atividades ilegais têm prosperado apenas com base na superstição”, afirmou Abhinav Srihan, fundador da ONG de bem-estar animal Fauna Police.

“Resgatamos centenas de aves Neelkant com os pés cortados. Estas aves foram arrancadas de florestas e levadas para Delhi e outras cidades”, acrescentou.

As corujas começam a ser sacrificadas logo após o Dussehra e o número de mortes aumenta no período do Diwali, informou o Daily Mail.
Infelizmente, os praticantes de ocultismo acreditam que sacrificar o pássaro na noite do festival traz riqueza e fortuna. Os assassinatos de corujas na ocasião “auspiciosa” são frequentes, o que preocupa os especialistas que alertam para um aumento no comércio e sacrifício de animais neste ano.

Embora a caça e o comércio de corujas sejam proibidos pela Lei de Proteção da Vida Selvagem de 1972 da Índia, os animais são vendidos indiscriminadamente no Kabutar Market, perto de Meena Bazar. De acordo com especialistas, Rampur, Moradabad e Saharanpur em Uttar Pradesh são os maiores centros de comércio de aves.

Nota da Redação:  Festivais deveriam priorizar comemorações pacíficas ao invés de incentivarem a morte de animais inocentes. Nenhuma superstição ou credo religioso pode justificar a tortura e o sacrifício de outras espécies. É o momento de conscientizarmos as pessoas para respeitarem outros animais e encontrarem outras maneiras de festejar. Não há lógica em cultuar animais e assassiná-los como se suas vidas não tivessem valor algum.

Fonte: ANDA

Anúncios