Diário 183 países querem controlar o comércio de girafas, tubarões e cedrelas


Elefantes, lontras, girafas, tigres e tubarões são algumas das espécies cujo comércio internacional é restringido

O reforço da protecção de elefantes, girafas, lontras, tubarões e cedrelas, entre 30 mil espécies da fauna e da flora ameaçadas globalmente, será definido até quarta-feira, em Genebra. Representantes de 183 países da convenção CITES têm de decidir se querem ou não restringir o seu comércio para ajudar a salvá-los da extinção

Faltam menos de dois dias para o mundo se comprometer com o reforço da protecção de pouco mais de meia centena de espécies de animais e plantas que integram a Convenção sobre o Comércio Internacional das Espécies da Fauna e da Flora Silvestres Ameaçadas de Extinção (CITES).

A 18ª convenção começou no sábado passado, em Genebra, e termina na quarta-feira. Sobre a mesa estão 107 documentos e 56 propostas que envolvem o comércio de espécies como o elefante africano, a girafa, a lontra-asiática, o tubarão-mako, a raia-guitarra, o tigre, ou a árvore brasileira Cedrela fissilis, mais conhecida como cedro-rosa. Algumas delas contam já com aprovações quase garantidas, mas precisam da ratificação do plenário.

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI
(acesso gratuito: basta usar o código que está na capa da revista E do Expresso. Pode usar a app do Expresso – iOS e Android – para descarregar as edições para leitura offline)

Fonte: Expresso