ACHAM-SE SUPERIORES AO TOURO!

Os defensores da tauromaquia, acham-se superiores ao touro.
Quando, na verdade, são absolutamente iguais ao touro.
Por tanto; não são superiores ao touro e nem o touro é superior a eles.
Estão ambos, no mesmo patamar.
E isto, é-lhes muito, muito difícil de reconhecer.
E por lhes ser muito, muito difícil de o reconhecer, eles recusam-se aceitar, que o touro, tem exactamente o mesmo direito a não sentir dor, a não sofrer, que eles.
E isto gera dentro deles um vazio.
Um vazio de valores.
E este vazio, torna-os pessoas frias.
O que os domina é o Ego.
É o Ego deles, que os faz acharem que são superiores ao touro.
Ao passo, que se fosse o coração que os dominasse, saberiam reconhecer, que o touro, tem exactamente o mesmo direito a não sentir dor, a não sofrer, que eles. Tem exactamente o mesmo direito a ser feliz que eles!
Mas ainda assim, hoje em dia, cinco em cada dez defensores da tauromaquia, dão-se conta disto, e acordam do sono profundo em que estavam.

Mas há uma outra questão, que está a fazer pensar cada vez mais defensores da tauromaquia.
É o que facto, de que não haverá lugar para eles, na Nova Terra.
Gaia já não está mais na Terceira Dimensão. A Terceira Dimensão já era.
Gaia encontra-se já na Quarta Dimensão. E está a ascender à Quinta Dimensão. O que vai ocorrer nos próximos anos.
E quando a Quinta Dimensão chegar, os defensores da tauromaquia, não terão lugar em Gaia, em virtude da energia negativa que a tauromaquia representa.
E podem rir-se do que estou a dizer.
Podem fazer troça de mim.
Não estou nem um pouco preocupado com isso.
O que eu disse, é realidade. Por mais que lhes custe assimila-la, é o que vai acontecer!

Mário Amorim

Anúncios

CUSTA MUITO PARA OS DEFENSORES DA TAUROMAQUIA, TENTAREM-SE COLOCAR NO LUGAR DO TOURO!

Resultado de imagem para People

Há um ditado que diz; “pimenta no cu dos outros é refresco”.

Nunca os defensores da tauromaquia, se tentaram colocar no lugar do touro. Pois custas-lhes muito fazerem-no.

Vamos imaginar o seguinte:

Grande corrida de pessoas, no Campo Pequeno.
Com 6 pessoas da Ganadaria Morteira Pessoas.
Os forcados serão seis touros, dos touros amadores de Alcochete.

Nesta grande corrida de pessoas, seis pessoas serão lidadas por touros, na arena. Levarão com ferros e farpas nas costas. E depois, cravada de ferros e bandarilhas, mais morta do que viva, cada uma das 6 pessoas, será enfrentada(atacada), pelo grupo de touros amadores de Alcochete.
E as bancadas do Campo Pequeno, estarão cheias de touros, que estarão a gritar vivas, e olés e baterão palmas, à lide de cada uma das 6 pessoas!

Pensem nisto!
Ponham-se no lugar do touro!
Não queiram para o touro, o que não quereriam para vocês!

Mário Amorim

A RECUSA

Há um sentimento chamado compaixão.
Este belo sentimento, não existe no coração de quem defende a Tauromaquia.
E a inexistência de compaixão no coração deles, faz com que eles se recusem a perceber, de que o Touro e o Cavalo, têm o mesmo direito ao bem-estar, à felicidade que eles. Que o touro e o cavalo, têm tal como eles, o direito de não sofrer, e de serem felizes.
E um coração sem compaixão, que não é pena, e nem piedade, mas sim, não querer que o outro sofra, e nem as causas do sofrimento, é um coração feio.
Eles não têm noção disso, mas são pessoas profundamente tristes. E são profundamente tristes, porque a compaixão, a empatia, e a bondade, são partes integrantes de um bom coração. De um coração, alegre e feliz. E estas partes, não integram o coração deles. Pois, não podem existir em corações que convivam com a maldade, com a tortura, com a crueldade, com o sofrimento e dor, de outros seres sensíveis!

Mário Amorim

IRRADIAR AMOR

Imagem relacionada

É a ultima vez que falo disto, aqui neste meu blog.

Quem não irradiar amor, e tiver no seu coração a violência, a tortura, o sofrimento, a dor, o sangue, e aplaudir esta aberração, não irá poder estar na Nova Terra. Não haverá lugar para si na Nova Terra.
A Nova Terra, é só para quem vibra no Amor.
Convém no entanto dizer que o Amor da Nova Terra, é livre e ilimitado. Ou seja; na Nova Terra, só existirá Amor Incondicional. Não haverá outro Amor, que não o Incondicional, na Nova Gaia.
E quem não estiver inteiramente pronto, no seu coração, para vivenciar este amor, que é puro, não irá ter o oportunidade de estar na Nova Gaia.
Por tanto; a não existência de empatia dos defensores da tauromaquia, é um obstáculo decisivo para a presença deles na Nova Gaia. Não terão nela lugar.
Mas aqueles que vibram no Amor e não toleram práticas violentas contra outros seres censientes, irão poder estar presentes na Nova Gaia.
O fim da Transição de Gaia, está próximo. Pode acontecer a qualquer momento.
Quem idolatra homens e mulheres que são cruéis contra o touro e contra o cavalo. Quem bate palmas e gritas vivas e olés, a esta barbaridade. Quem é cruel para com o touro e para com o cavalo, ainda tem o seu livre arbítrio. Ou abandona totalmente esta prática. Ou abandona totalmente o mundo tauromáquico, e começa a vibrar no amor e a ter a empatia, a bondade e a compaixão no coração, enquanto ainda pode, ou irá ser retirado de Gaia, no dia do EVENTO final da Transição de Gaia!

Mário Amorim

AS PALMAS

Resultado de imagem para bater palmas

O que nós ouvimos numa praça de touros?
Ouvimos palmas, vivas e olés.
Palmas, vivas e olés, de indiferença, vindo da bancada, vindo de pessoas, sem bondade alguma no coração, e havidas de sangue, de crueldade, de tortura, e que por muito que o som da musica propositadamente os abafe, não sentem absolutamente nada no coração, ao ouvir o sofrimento, a dor do touro.
Que seres humanos são estes?
São seres humanos frios.
O coração deles é do mais duro ferro.
Não sentem.
Não sentem bons valores, pois o coração deles, há muito está embrutecido.
O coração deles, é por tanto vazio.
Vazio de bondade.
Vazio de empatia e de compaixão.
É um coração que se alegra com a violência.
Este coração; está por tanto, numa profunda escuridão!

Mário Amorim

OS BONS SENTIMENTOS

Os bons sentimentos, são quando nos colocamos no lugar do outro.
Se sabemos que o que queremos, vai directamente, ou indirectamente, magoar, ferir, causar dar ao outro, pomo-nos imediatamente no seu lugar e nos perguntamos se gostaríamos que ele nos fizesse o mesmo!
E é este exercício que quem defende a tauromaquia, deveria fazer.
Deveria por momentos, tentar por-se no lugar do touro e se perguntar se gostaria de passar pelo mesmo sofrimento, pela mesma dor que o touro passa numa praça de touros.
Todos nós, seres humanos, temos o direito de não sofrer, de não sentir dor.
E todos os outros seres sencientes, têm o mesmo direito de não sofrer, de não sentir dor que nós, seres humanos.
Como tal, não temos o direito de causar dor, de causar sofrimento a outro ser, humano e não-humano.
Os defensores da tauromaquia, os da arena e os da bancadas, não têm o direito de provocar dor, de provocar sofrimento, directo e indirecto, ao touro e ao cavalo!

BASTA DE TAUROMAQUIA, JÁ!

Mário Amorim

QUANDO ESTIVE NO FACEBOOK

Resultado de imagem para Facebook

Quando estive no Facebook e discutia com defensores da tauromaquia, em mensagens e em mensagens privadas, havia algo que os incomodava e de que maneira. Era quando lhes pedia, para se porem por alguns minutos no lugar do touro. Depois disso, a reacção deles era imediata. Insultavam-me logo.
Mas ainda assim, no meio das discussões, três em cada dez, eram diferentes. Três em cada dez defensores da tauromaquia, percebiam o que lhes queria dizer, e de forma totalmente educada me diziam; “Mário, tu tens toda a razão. Fizeste-me olhar a tauromaquia com outros olhos. Por isso, não mais a irei defender, e passarei a lutar contra ela”.
A esmagadora maioria dos defensores da tauromaquia, não olham para a tauromaquia, com os seus próprios olhos e sim com olhos de quem os colocou nesse violento mundo. E quando alguém os faz olhar para a tauromaquia com os seus próprios olhos, muitos deles, dão-se conta que não pensavam pela sua própria cabeça. Os argumentos da esmagadora maioria dos defensores da tauromaquia, não são argumentos próprios. São argumentos que lhes foram incutidos, desde muito cedo. E em adultos, eles permanecem a não pensar pela própria cabeça, fruto da formatação mental a que foram submetidos em criança!

Mário Amorim