DEFENDER OS ANIMAIS É DEFENDER A DIGNIDADE HUMANA

Um texto escrito com a dignidade intrínseca a um verdadeiro Ser Humano.

Faço minhas as palavras de Ana Bacalhau.

171fc14b49a79ea979710de5b3402b30_L ANA.jpg

ANA BACALHAU – PAN

«Muitas vezes, aqueles que defendem os direitos dos animais são vistos como alguém que ama mais um animal do que o seu semelhante humano. Nada de mais errado.

A verdade é que as sociedades onde os direitos dos animais não estão protegidos são, por norma, sociedades que não respeitam os direitos humanos na sua totalidade. E porquê? Porque é através da forma como tratamos o outro que nos definimos e maltratar um animal é assistir ao rebaixamento do ser humano, à sua desumanização, à ignorância mais pura da sua própria condição. Porque o ser humano é, também ele, um animal. Com características que o distinguem dos outros, mas, no entanto, um animal. E ao não respeitar os restantes animais, não se está a respeitar a si próprio.

Portugal é um bom exemplo disto mesmo. Faltam leis e, mais importante ainda, falta uma cultura de cidadania bem arreigada, por isso, assistimos à constante violação de direitos, por falta de instrução, de cultura, de humanização. Tanto vemos cães e gatos acorrentados nas varandas dos prédios ou nos quintais das aldeias, como vemos lares de idosos em condições deploráveis. Tudo isto faz parte do mesmo problema. Enquanto não percebermos isso, falharemos em solucioná-lo, enquanto sociedade civil. E é a sociedade civil que tem de intervir para que se mudem as consciências. As leis têm de existir, mas o cumprimento delas está no coração de cada um.

Os animais não falam, não se podem defender. Por isso, é importante que nós os possamos defender, possamos ter uma voz activa por eles. Sem excessos, nem fundamentalismos. Apenas com muito amor.

Amo muito os animais, como amo muito o ser humano. Defendo-os, como se me defendesse a mim, porque, em última análise, me estou a defender a mim. À minha dignidade. À dignidade da espécie à qual pertenço.

Ana Bacalhau»

Fonte:

http://www.pan.com.pt/accoes/apoiantes/item/157-ana-bacalhau.html

Fonte: Arco de Almedina

***

Também faço minhas as palavras da Ana Bacalhau!

Mário Amorim

Anúncios