AVANÇO Brasília (DF) proíbe exploração de animais em espetáculos circenses

A abolição de animais em espetáculo circenses é uma das pautas prioritárias da Federação de Proteção Animal do DF.

Brasília (DF) deu mais um passo na construção de leis e políticas a favor dos animais. Nesta quarta-feira (07) foi sancionada a lei 6113/2018 que proíbe a exploração de animais em circos no Distrito Federal.

A decisão foi comemorada pelo secretario de Meio Ambiente, Igor Tokarski, que considerou a lei um grande avanço. “É uma demanda antiga dos protetores de animais. Entendemos que animais não devem ser utilizados para entretenimento”, afirmou.

Segundo explica a coordenadora de direitos animais da Secretaria de Meio Ambiental (SEMA), Mara Moscoso, a motivação da sanção é a “não exploração de animais para entretenimento. A SEMA DF informa na nota técnica que se baseou no princípio das ‘Cinco Liberdades’ que incluem os princípios para o bem estar animal: Estar livre de fome e sede, estar livre de desconforto, estar livre de doença e injúria, ter liberdade para expressar os comportamentos naturais da espécie e estar livre de medo e de estresse. O que se constata nos circos é que os animais são utilizados exclusivamente com o objetivo de entretenimento, ferindo claramente as cinco liberdades e ocasionando maus-tratos físicos e também psicológicos”, explica.

A abolição de animais em espetáculo circenses é uma das pautas prioritárias da Federação de Proteção Animal do DF ao governo do estado, bem como a inauguração do HVet Público e a interdição do Centro de Zoonoses (CCZ), considerado pelos ativistas como um “matadouro”.

Para a ativista em defesa dos direitos animais Carolina Mourão, a mesma máxima do respeito às cinco liberdades deve ser aplicada ao Zoo DF, cercado de denúncias de negligência e exploração animal para entretenimento, sem observar a aflição desses animais no cativeiro.

“O zoo de bilheteria, diferente dos santuários, é como um circo sem rodas. Razão do nosso pedido de interrupção das visitações de bilheteria aos animais do zoológico, inclusive pelo risco de atentados contra os animais, como ocorreu com o elefante Babu. Estamos aguardando a Justiça deferir nosso pedido”.

A audiência da Justiça para analisar o fechamento do Zoo para visitação por falta de condições de segurança está prestes a ser marcada, será pública e todos estão convidados.

Fonte: ANDA

Anúncios

CONTEÚDO ANDA Estado de Nova Jersey (EUA) proíbe exploração de animais em circos

40 países, que não inclui Portugal.
É simplesmente vergonhoso!


O projeto de lei foi aprovado na câmara e no Senado com uma maioria absoluta

https://www.anda.jor.br/wp-content/uploads/2018/01/o8yuhvhg.png
O projeto de lei foi aprovado na câmara e no Senado com uma maioria absoluta.

O estado de Nova Jersey (EUA) recentemente aprovou um projeto de lei para proibir a exploração de animais selvagens em circos.

O projeto de lei foi aprovado na câmara e no Senado com uma maioria absoluta.

A legislação recebeu o nome Lei de Nosy, em homenagem a um elefante explorado por um circo que foi resgatado recentemente e levado para um santuário.

Originalmente ela proibia apenas a exploração de elefantes, mas, ao passar pelo senado, a legislação foi alterada para proteger todos os animais selvagens.

A lei é mais uma evidência de que o público está rejeitando a exploração de animais em circos cada vez mais.

Recentemente, vários dos grandes circos, como Ringling Brothers Barnum & Bailey Circus, fecharam.

Nos EUA, 31 estados já têm restrições contra esta forma de exploração.

Já no resto do mundo, há mais de 40 países que proibiram a exploração de animais desta forma – incluindo a Itália e a Escócia.

Christina Scaringe é Conselheira Geral da Animal Defenders International. (ADI).

Ela trabalhou com ativistas locais na legislação de Nova Jersey e afirmou estar muito satisfeita com o passo histórico dado pelo estado.

Scaringe espera que outros governadores também se juntem à causa para acabar com o sofrimento dos animais em circos.

Uma porta-voz da PETA acrescentou: “Nenhum ser vivo existe para fazer um espetáculo ou para realizar truques para o entretenimento humano, mas todos os circos que usam animais os tratam como meros objetos, negando-lhes a liberdade e um padrão de vida adequado.”

Ela ainda acrescentou que o sofrimentos dos animais só vai acabar quando as pessoas deixarem de comprar ingressos para estas atrações.

PETA agradece o senador Lesniak e os ativistas de Nova Jersey, que provaram que, se trabalharmos juntos, podemos restaurar a liberdade que todos os animais explorados pelos circos merecem”, concluiu a porta-voz.

Fonte: ANDA

Nota: Os sublinhados são minha responsabilidade!

 

PAN AVANÇA COM PROJECTO-LEI PARA ABOLIR O USO E ABUSO DE ANIMAIS NO CIRCO

Por todo o mundo esta gigantesca onda civilizacional já corre a passos velozes…

Em Portugal marca-se passo…

ELEFANTE652db931b03434af33c6ed02458509c9_L.jpgÉ inconcebível que se mantenha enjaulado durante toda uma vida, este magnífico animal, nascido para ser livre na savana ou nas florestas…

No próximo dia 21 de Dezembro será debatido na Assembleia da República o projecto-lei que resulta de vários meses de estudo e reuniões com várias entidades e ONGs nacionais e internacionais, visando a proibição de utilização de animais, de qualquer espécie, em circos.

Segundo comunicado do PAN, «a proposta prevê que após a aprovação da lei seja proibida a aquisição ou reprodução de animais para além dos já previstos na Portaria 1226/2009, de 12 de Outubro. Para os animais actualmente detidos pelos circos estabelecer-se-á uma moratória, por um lado, para que os circos se possam adaptar a uma realidade sem animais e, por outro, para que haja tempo para se reencaminharem os animais para reservas. Os tratadores/ treinadores dos circos que cedam gratuitamente os animais ao Estado terão direito a um apoio para efeitos de reconversão profissional. Será ainda estabelecido um regime contra-ordenacional para o incumprimento da lei e para os casos mais graves será prevista a criminalização de certas condutas.

Apesar de em diversos países já existir legislação que proíbe a utilização de animais nos circos como são os exemplos de Chipre, Malta, Grécia, Holanda, Bélgica, Áustria, Itália entre outros na Europa e no Mundo, Portugal tem agora a oportunidade de dar mais um passo para um relacionamento mais ético com os animais.

Vários circos e promotores culturais têm vindo a abdicar dos espectáculos que utilizam animais das mais diversas formas. Os Coliseus de Lisboa e do Porto já o fizeram, adoptando uma decisão ética e de consciencialização da sociedade ao deixar os números artísticos entregues, exclusivamente, a seres humanos.

Nos últimos anos tem havido uma crescente discussão sobre o uso de animais em circos. Isto reflecte-se em várias alterações legislativas sobre esta matéria sendo que, até agora, 19 países da UE adoptaram limitações ao uso de animais em circos, assentes num amplo consenso académico fundamentado por consistentes argumentos científicos. Esta discussão adquire particular relevância nos períodos festivos com um aumento da oferta de espectáculos de circo um pouco por todo o país. É importante fazermos escolhas informadas sobre o tipo de actividades que escolhemos para nos divertirmos e para entreter e educar as nossas crianças. A declaração do Intergrupo do Bem-Estar e Conservação de Animais sobre os efeitos da vida de circo em animais selvagens, de Setembro de 2015 apresenta as principais implicações para o bem-estar de animais selvagens numa vida de circo, que vão do confinamento extremo de espaço, à impossibilidade de expressão dos seus comportamentos naturais, à separação precoce da progenitora, à restrição forçada das interacções sociais, aos treinos rigorosos e comprovadamente desconfortáveis para os animais e às viagens frequentes que perturbam os seus ritmos naturais entre outros constrangimentos.

É relevante recordar que o ano passado a TripAdvisor anunciou que deixou de ser possível comprar bilhetes para atracções que envolvam animais selvagens. O maior website de viagens do mundo não vai vender mais entradas para centenas de atracções nas quais os turistas estão em contacto directo com animais selvagens ou espécies em vias de extinção que estão em cativeiro e numa iniciativa que coloca a responsabilidade social à frente do lucro e que contribui para uma sociedade civil mais participativa e organizada.

“Os animais explorados nos circos são meras sombras daqueles que se encontram na natureza. Os animais que se encontram nos circos devem ser resgatados e colocados em reservas onde possam recuperar e preservar a sua integridade. As pessoas devem ser sensibilizadas e incentivadas a escolher apenas circos onde não haja animais”, refere André Silva, deputado da Assembleia da Repúblico, pelo PAN.

***

Força PAN, pode ser que desta vez a Lucidez consiga entrar na Assembleia da República.

Porque a verdadeira Arte Circense é apanágio exclusivo do Homo Sapiens Sapiens.

Fonte:

https://pan.com.pt/comunicacao/noticias/item/1479-pan-agenda-projeto-lei-abolir-animais-circos.html

(ADVERTÊNCIA: Este Blog rejeita automaticamente a ortografia brasileira, preconizada pelo falso acordo ortográfico de 1990, que foi imposto ilegalmente aos Portugueses. Este Blog adopta a Língua Oficial de Portugal – a Língua Portuguesa, na sua matriz culta e europeia.)

Fonte: Arco de Almedina

CONTEÚDO ANDA Espanha abre consulta pública sobre circos sem animais

https://i2.wp.com/www.anda.jor.br/wp-content/uploads/2017/02/elefante-1024x683.jpg

Neves Peinado, porta-voz da organização espanhola Ganemos en el Ayuntamiento de Ciudad Real (Vitória na prefeitura de Cidade Real em tradução livre), anunciou que vão registrar uma moção participativa contra a instalação de circos com animais na capital. O objetivo é buscar cooperação dos cidadãos por meio das redes sociais ao responder a pergunta “Por que não deveria permitir circos com animais?”.

Peinado disse que as respostas que chegarem ao seu Facebook, ao Twitter com a hashtag #circosinmaltratocr e ao seu email propuestaganemoscr@gmail.com até 22 de fevereiro, ela vai utilizá-las na sua moção no Parlamento.

Esta é a terceira vez que a organização faz movimento para que Cidade Real seja livre de circos com animais. Peinado disse ainda que centenas de municípios têm se unido à iniciativa para combater esta forma de exploração animal.

Fonte: ANDA

(ᵔᴥᵔ) ¡Victoria! Holanda prohíbe los animales salvajes en los circos

Holanda se ha sumado a la lista de los países europeos que han prohibido los animales salvajes en sus circos. AnimaNaturalis

¡Victoria! Holanda prohíbe los animales salvajes en los circos

La decisión fue aprobada en diciembre de 2014, y se hizo efectiva por fin el pasado 15 de septiembre. El Ministerio de Asuntos Económicos en La Haya, dijo: “La salud de los animales es más importante que su uso en espectáculos o aferrarse a tradiciones obsoletas”, dijo el secretario de Sharon Dijksma.

De los 22 circos que hay en Holanda, 16 poseen un total de 119 diferentes especies de animales salvajes, como jirafas, elefantes, tigres, leones, cebras, leones marinos y primates. Otros nueve países de Europa ya han aplicado esta prohibición, entre ellos Bélgica, Portugal, Austria y Grecia, y otros de todo el mundo han seguido su ejemplo, como Bolivia, Paraguay y México.

Los animales de los circos sufren durante toda su vida por el terrible adiestramiento, el confinamiento extremo al que son sometidos, los viajes en jaulas entre distintas localidades y países y la absoluta falta de estímulos naturales propios de sus especies cuando viven en libertad.

La agrupación de organizaciones holandesas de protección animal Wilde Dieren de Tent Uit, que llevaba 9 años realizando campaña para conseguir la prohibición, ya se ha ofrecido a los circos para encontrar nuevos hogares apropiados a cada especie.

Fonte: ANIMANATUALIS

MÉXICO DIZ ADEUS AOS CIRCOS COM ANIMAIS

(Só em Portugal nada avança… Nenhuma associação animalista consegue estes milagres…

Por que será?)

ANIMANATURALIS.jpg

Temos uma grande notícia que queremos partilhar contigo: os circos com animais selvagens estão proibidos em todo o México!

No passado dia 8 de Julho, entrou em vigor o decreto que impulsionou a Lei Geral do Equilíbrio Ecológico e a Protecção ao Ambiente e a Lei Geral da Vida Selvagem.

A campanha liderada pela AnimaNaturalis conseguiu acabar com a utilização de animais selvagens em circos em todo o País.

Este constitui um grande passo tanto para os animais selvagens como para a sociedade mexicana. Estamos seguros de que este é um precedente de muitos êxitos que estão para vir. Continuaremos até acabar com o sofrimento de milhares de animais condenados a viver enjaulados, que são maltratados e humilhados, obrigados a trabalhar e a comportarem-se de um modo antinatural.

Continuaremos a lutar por um mundo em que não haja nem um só animal explorado num circo. O que conseguimos no México enche-nos de orgulho e queremos que muitos mais países se declarem livres de circos com animais.

Tu tens o poder de mudar as coisas.

Tu também podes sentir-te orgulhoso de lutar para que milhares de animais vivam livres.

Une-te à nossa luta!

Daniela Romero Waldhorn

Directora de AnimaNaturalis Internacional

DANIELA.png

www.AnimaNaturalis.org

Daniela Romero Waldhorn

***

COMO GOSTARIA DE ESCREVER UM TEXTO ASSIM EM RELAÇÃO A PORTUGAL!

Fonte: Arco de Almedina

SHIRLEY – Unchainmee

SHIRLEY, puseram-me a trabalhar sem o meu consentimento (#unchainmee em Português)

**

SHIRLEY, they made me work without my consent (#unchainmee in English)

**

SHIRLEY, me pusieron trabajando sin mi consentimiento (#unchainmee en Español)

8a30a15eb40870d874dd9f27199b46da

Cruelty of circus 17º

circos