EXEMPLO PARA SERES HUMANOS Chimpanzés reagem mais rápido a cooperar do que a fazer escolhas egoístas, diz estudo

Estudo analisou diferentes comportamentos dos animais e identificou que os mais propensos a colaborar agiam mais rápido.


Chimpanzés reunidos para uma refeição

Quando se trata de cooperação, os chimpanzés geralmente tomam decisões que beneficiam mais os outros do que eles mesmos mais rapidamente, de acordo com um estudo recém-publicado pela Universidade de Michigan, nos EUA, e divulgado nesta terça-feira (30).

Durante décadas, cientistas sociais e biólogos procuraram estudar estes primatas porque são os parentes vivos mais próximos dos humanos. Os chimpanzés também podem ser muito cooperativos na natureza – formando alianças com amigos ou caçando juntos em grupos.

“Os chimpanzés são um modelo comparativo importante para a cooperação humana”, disse Alexandra Rosati, professora assistente de psicologia e antropologia da Universidade de Michigan.

Rosati, principal autora do estudo, e colegas da Universidade de Harvard examinaram como chimpanzés da República do Congo pensam sobre decisões de cooperação e o tempo de resposta em situações envolvendo comportamento pró-social, que envolve como as ações beneficiam outras pessoas, como dar tempo, esforço ou recursos.

Os 40 chimpanzés estudados concluíram tarefas que avaliaram a cooperação e o autocontrole, incluindo:

Tarefa de doação: O chimpanzé poderia fornecer comida a si mesmo e a um parceiro, sem custo, ou optar por obter comida apenas para si próprio. Os chimpanzés eram mais propensos a escolher a opção pró-social se fizessem uma escolha rápida – como se sua primeira reação fosse cooperar com o parceiro. Se demorassem mais para decidir, no entanto, eram mais propensos a manter a comida por si mesmos.

Tarefa de ajuda: O chimpanzé poderia dar a um parceiro um objeto que estava fora de alcance. Chimpanzés individuais que eram mais propensos a ajudar também foram os mais rápidos para responder ao problema de seu parceiro. Em geral, isso apoia situações em que indivíduos cooperativos tendem a fazer escolhas pró-sociais mais rapidamente do que pessoas egoístas.

Tarefa punitiva: O chimpanzé poderia impedir que um ladrão pegasse um recurso roubado ao derrubar uma mesa para que o ladrão não conseguisse comida. Como no estudo de ajuda, os chimpanzés que eram mais reativos à injustiça tendiam a derrubar a mesa mais rapidamente.

Assim, em ambos os contextos de recompensa e punição, os chimpanzés fizeram escolhas pró-sociais mais rapidamente do que aquelas em que se beneficiavam.

“Em última análise, nossos resultados mostram que a cooperação entre chimpanzés envolve vários mecanismos cognitivos que se assemelham aos observados em humanos”, escreveram os pesquisadores.

Fonte: ANDA

Anúncios