CONSCIENTIZAÇÃO Campanha pede que as pessoas divulguem que os animais domésticos não transmitem Covid-19

O Partido pelos Animais português quer ainda que o governo autorize a circulação de pessoas que alimentam animais de colónias ou que são voluntários de abrigos


Um dos posts criados para  conscientizar as pessoas de que cães e gatos não transmitem covid-19. Foto PAN – Partidos pelas Pessoas, Animais e Natureza

PAN – Partido pelas Pessoas, Animais e Natureza de Portugal criou uma campanha com posts para as pessoas usarem em suas redes sociais a fim de conscientizar a população de que animais domésticos não são infectados e nem transmitem a covid-19. Embora boas iniciativas já estejam ocorrendo no país, como os canis municipais acolhendo animais de tutores com a doença, o abandono também cresce em inúmeras cidades portuguesas.

O PAN teme também pelos cães que vivem nas ruas e pelas colónias de gatos: “Esperamos que o governo garanta o bem-estar dos animais em situação de rua em face do surto da covid-19. No entender do PAN, no conjunto de medidas implementadas durante o período de estado de emergência é importante que sejam protegidas as pessoas responsáveis pela prestação de cuidados a colónias de animais”.

O partido pede que dentro das deslocações necessárias, como no caso da compra de alimentos e remédios, seja autorizada a circulação de pessoas que cuidam da alimentação de colónias de animais, que colaboram com Centros de Recolha Oficial (canis municipais), associações de assistência a animais ou ajudando tutores que se encontrem doentes em quarentena em casa ou hospitalizados.

“A Espanha, face ao estado de calamidade provocado pela covid-19, já implementou medidas neste sentido, permitindo passeios de animais com a duração estritamente necessária e feitos apenas por um tutor, alimentação de colónias de gatos e prestação de cuidados em abrigos que deverão ser feitas em horários de menor circulação de pessoas”, diz o PAN em seu site.

“Estas medidas poderão evitar situações de abandono ou de angústia por parte dos próprios tutores, principalmente aqueles que não consigam sair à rua para passear com seus animais neste momento difícil que todos atravessamos“, diz o comunicado.

Fonte: ANDA