NÃO ÀS TOURADAS PARA CRIANÇAS – NOVA PETIÇÃO

Não aos apoios públicos para a tauromaquia

UxZUMRNvuvlyNOh-800x450-noPad.jpg

Ex.mas/os Senhoras/es,

Considerando que práticas tauromáquicas são uma expressão de insensibilidade e violência que deseduca e em nada dignifica a humanidade, sendo que estudos recentes comprovam que crianças e adultos que assistam a práticas tauromáquicas desenvolvem tendências de agressividade e violência;

Considerando que a presença de crianças e adolescentes como participantes ou simples assistentes em touradas contraria a recomendação, de 2014, do Comité dos Direitos da Criança da ONU, que pede para afastar as crianças da tauromaquia e que, entre outras medidas, recomenda também a promoção de campanhas de informação sobre “ a violência física e mental associada à tauromaquia e ao seu impacto nas crianças”;

Considerando o contexto socioeconómico do país e região, que através do desinvestimento na educação, no apoio social, na saúde, no emprego e salários, nos transportes, na habitação, numa cultura educativa, têm contribuindo para a degradação da qualidade de vida das populações, sendo muitas as famílias e pessoas que perderam emprego e apoios sociais e que têm dificuldades em cumprir o pagamento de todas as suas despesas destinadas à sua sobrevivência com dignidade;

 

Considerando que a Câmara Municipal de Angra do Heroísmo apoia com 100 mil euros a Feira Taurina integrada nas Sanjoaninas que inclui no seu programa no dia 26 de Junho uma espera de gado para crianças e no dia 28 um espectáculo para crianças e idosos;

Ao mesmo tempo que repudiamos o esbanjamento de dinheiros públicos e o desrespeito pelos direitos das crianças, solicitamos que sejam tomadas medidas para que espectáculos violentos, onde se abusa e torturas animais, não voltem a repetir-se.

 

Nota – Esta petição também será enviada para as seguintes entidades:

COMISSÃO NACIONAL DE PROTECÇÃO DAS CRIANÇAS E JOVENS EM RISCO

Instituto de Apoio à Criança

Comité Português para a UNICEF

Office of the High Commissioner for Human Rights

Committee on the Rights of the Child (CRC)

Co-grupo sobre os Direitos das Crianças da Amnistia Internacional Portugal

 

This petition will be delivered to:

  • Dr. Vasco Cordeiro Presidente do Governo Regional dos Açores

Assinar a petição aqui:

https://www.change.org/p/presidente-do-governo-regional-dos-a%C3%A7ores-n%C3%A3o-%C3%A0s-touradas-para-crian%C3%A7as-n%C3%A3o-aos-apoios-p%C3%BAblicos-para-a-tauromaquia?recruiter=21546299&utm_source=share_petition&utm_medium=copylink&utm_campaign=share_petition

Fonte: Arco de Almedina

 

Anúncios

Estados unidos Câmara Municipal de Missoula proíbe exploração de animais selvagens para entretenimento

Foto: Paul Ruhter/ Independent Record

Após meses de debate, Missoula, em Montana, nos Estados Unidos, tornou-se na última semana, a primeira cidade em Montana a proibir a exploração de animais selvagens e exóticos em shows e exibições não-educacionais.

Em 14 de setembro, depois de uma consulta pública, a Câmara Municipal aprovou a medida com 8 votos a favor e 3 contra. Segundo o jornal Helena Independent Record, a nova legislação vem reparar o tratamento que damos aos animais.

“Estou confiante de que os circos podem ser bem-sucedidos sem atos com animais”, disse o vereador Bryan von Lossberg, que defendeu o decreto.

Entre outros animais, a proibição abrange a exploração de elefantes, tigres, leopardos e leões. Entretanto, a medida não tem impacto sobre os eventos de rodeio.

No entanto, segundo opositores, o decreto tem pouco impacto para parar a exploração de animais selvagens e exóticos.

“Nós não estamos fazendo uma grande mudança, uma mudança sistêmica que eu gostaria de ver”, disse o vereador Patrick Weasel Head. “Se há uma necessidade de proteger os animais dos circos, deveríamos começar pela porta de entrada. Parar os animais de serem recrutados. ”

Weasel Head usou o mesmo argumento, há duas semanas, quando votou contra a medida durante a primeira discussão. Mas vários membros do conselho discordaram, dizendo que a ação a nível local pode influenciar uma mudança mais ampla.

“Vivemos em um país capitalista que opera em um sistema de mercado”, disse a vereadora Marilyn Marler. “A exploração destes animais é uma commodity. O que estamos fazendo é importante”.

O vereador Mike O’Herron também discordou de Weasel Head.

“Se reduzirmos a demanda por animais selvagens, também vamos diminuir a oferta”, disse O’Herron. “Isso está acontecendo em todo o país.”

Pelo menos 35 cidades em 16 estados aprovaram várias proibições de animais selvagens e exóticos, incluindo Boulder, Colorado; Redmond, Washington; e San Francisco, Califórnia.

Outras comunidades não têm ido tão longe, mas já proibiram o uso de instrumentos utilizados para tentar controlar animais selvagens, incluindo ganchos e dispositivos de choque.

“Não é correto ferir e abusar de animais selvagens para ferir apenas para ganhar dinheiro”, disse a defensora da medida Sarah Coffey. “Eles enjaulam os animais durante todas as suas vidas e os machucam ao forçarem-os a se apresentarem na frente das pessoas para ganhar dinheiro.”

Outros apoiadores veem a exploração de animais em circos e outros espetáculos como arcaica. Um defensor disse que aqueles que vão aos circos para ver elefantes e tigres estão vendo prisioneiros da dominação humana. “Para mim, é uma prática cruel e anormal”, afirmou.

Fonte: ANDA