CONTEÚDO ANDA Cadela se torna mãe adotiva de gatinhos rejeitados pela mãe

Uma mulher ajudou a salvar a vida de um pequeno gatinho com a ajuda de sua cadela para que filhote e seu único irmão ficassem juntos

Há um ano, Ronda, residente de Portland, em Oregon (EUA), acolheu uma família de gatinhos, juntamente com a mãe deles, que estavam em um abrigo.

A mãe estava muito estressada e deixou de cuidar dos filhotes, além de se recusar a comer. Ela não estava mais segura ao redor deles.

Os dois irmãos Cocoa Bean e Pinto Bean foram os únicos que sobreviveram. Como a mãe não podia mais cuidar dos gatinhos, ela voltou ao abrigo para ser castrada e foi adotada.

Ronda continuou alimentando os dois irmãos sobreviventes o tempo todo, mas o pequeno Cocoa Bean começou a piorar.

Cocoa Bean queria o toque materno que não conheceu, mas havia alguém na família que estava mais do que feliz em ajudá-lo. “Eu possuía uma arma secreta: uma fonte de calor de 50 libras chamada Zuca”, disse Ronda ao Love Meow.

Zuca é uma alma bondosa que ajuda os gatinhos que Ronda leva para casa. Assim que colocaram Cacau Bean ao seu lado, foi como se ela trouxesse a vida de volta ao pequeno e debilitado corpo.

“Quando Cocoa Bean sentiu aquele pelo preto e brilhante e sentiu o caloroso abraço de Zuca, ele percebeu o quanto o mundo tinha para oferecer. Todos os meus gatinhos amam Zuca, mas esses dois tiveram um vínculo muito especial com ela. Credito a Zuca o salvamento da vida de Cocoa Bean”, conta a tutora.

Zuca tornou-se a mãe adotiva dos gatinhos. Ela era muito protetora com eles e sabia que Cocoa Bean precisava disso. Pinot Bean ficou emocionado em reencontrar o irmão. Quando eles não estavam brincando, sempre se abraçavam.

Com Zuca cuidando deles, os pequenos se sentiram felizes, seguros e amados. “Juntos, eles formaram o par perfeito. Eu sabia logo que eles seriam adotados como uma dupla”, relatou Ronda.

Quando os dois irmãos estavam prontos para iniciar um novo capítulo da vida, uma família os adotou. Depois de brincarem e explorar seu novo lar, os gatinhos deitaram no colo da nova tutora, ronronando.

Faz um ano que eles encontraram uma nova família e cresceram. “Eles estão seguros e são amados. Essas pessoas foram a família perfeita há um ano. Isso não mudou”, conclui Ronda.

Fonte: ANDA

Anúncios