Quatro mortes no Congo Caça aos elefantes também provoca mortes humanas

Foto: African Parks

A caça aos elefantes não mata apenas esses animais – ela leva também vidas humanas. As informações são do The Dodo.

Quatro homens morreram na semana passada enquanto tentavam evitar a morte de mais elefantes. De acordo com funcionários do Parque Nacional Garamba, no Congo, um grupo de dez homens vinha rastreando o sinal do colar de um elefante que foi morto, o que os fez chegar a um acampamento de caçadores.

Os homens estavam em número menor que o dos caçadores, que logo abriram fogo contra eles.

Um helicóptero foi usado para resgatar seis deles, um dos quais estava ferido. A aeronave foi danificada por tiros e não conseguiu voltar para resgatar os outros quatro homens. Seus corpos foram descobertos na quinta-feira.

Dentre os mortos, havia três guardas florestais e um membro das Forças Armadas do Congo. Segundo a African Parks, eles deixaram suas esposas e catorze filhos.

Não há dúvidas de que a caça esteja devastando os elefantes selvagens; a população de elefantes da África diminuiu de muitos milhões na virada do século para aproximadamente 500.000 hoje, largamente devido ao comércio de marfim. Estima-se que 100.000 tenham sido mortos só entre 2010 e 2012.

E as perdas humanas com esse processo são subestimadas. Muitos caçadores têm ligações com organizações criminosas, incluindo cartéis de narcóticos e até mesmo grupos terroristas, espalhados pela África e Ásia, que são inerentemente perigosos para os seus afiliados. E são perigosos também para homens como esses, que eram pessoas que faziam o seu trabalho para salvar os elefantes.

Fonte: ANDA

Anúncios