Boto raro chora ao ser vendido em mercado chinês

Felizmente, ele foi comprado por duas pessoas que o devolveram ao mar em segurança. A espécie rara do animal está extremamente ameaçada de extinção

A ANDA já noticiou diversas vezes sobre o comércio na China de peixes, como o totoaba, e outros animais marinhos ameaçados de extinção.

A espécie do boto resgatado, é encontrada principalmente no leste da Ásia, e é listada como ameaçada pela Lista Vermelha da IUCN. A negociação dos animais é estritamente controlada por convenção internacional e proibida na China.

O animal foi vendido ao preço de 20 yuans por quilo (aproximadamente R$12) na última segunda-feira (18), segundo os dois amantes de animais que o resgataram.

Ele foi encontrado em um mercado marítimo no condado de Xuwen, na província de Guangdong, sul da China, de acordo com a publicação estatal chinesa People’s Daily citando a fonte de notícias local Beijing Headlines.

Cheng Mingyue e Cheng Jianzhuang disseram que o animal media cerca de 1,7 metro de comprimento e pesava mais de 50 quilos.

As imagens divulgadas pelo People’s Daily mostram o animal sendo colocado na parte de trás de um triciclo e uma multidão se reunindo para olhá-lo.

Mingyue disse: “Nós vimos uma pessoa trazendo-a ao mercado e muitas pessoas vieram olhar. Estava chorando durante todo o processo”.

Os dois jovens pagaram ao fornecedor 1.500 yuans (aproximadamente R$850) e compraram o boto inteiro.

“O vendedor de peixe nos emprestou um carrinho que ele usa para transportar mercadorias”, disse Mingyue ao jornal Beijing Youth Daily.

“Por volta das 16h, levamos o” golfinho “para a praia e o libertamos”.

Mingyue disse que quando eles soltaram o animal pela primeira vez, ele não sabia nadar – possivelmente devido ao fato de sua cauda estar ferida.

“Nós o levamos para águas mais profundas e esperamos por duas horas até que não pudemos mais vê-lo.”

Depois de ver as imagens fornecidas por Mingyue e Jianzhuang, especialistas locais em pescaria identificaram o animal como um boto-branco, que é uma espécie animal protegida de segunda classe na China.

Diferentemente dos golfinhos, os botos têm focinhos mais curtos, bocas menores, nadadeiras dorsais menos curvas e corpos mais curtos e robustos.

Os botos são caracterizados pela falta de barbatanas dorsais; em vez disso, eles têm “ranhuras” dorsais mais largas. Eles podem ser encontrados ao longo da costa leste e sul da China, bem como no rio Yangtze.

Cerca de 200 botos vivem na Região do Rio das Pérolas, onde ocorreu o incidente, de acordo com a Ocean Park Conservation Foundation de Hong Kong.

O boto é um tipo de toninha de água doce, é considerado “criticamente ameaçado” pela WWF e é ainda mais raro do que o panda gigante.

Todos os botos são submetidos a controles comerciais pela Convenção sobre o Comércio Internacional de Espécies Ameaçadas de Fauna e Flora Silvestres (CITES).

A caça, a matança e o comércio destes botos são proibidos pela Lei de Conservação de Animais Silvestres. A autoridade pesqueira de Xuwen iniciou uma investigação sobre o incidente. Os oficiais entraram em contato com os dois salvadores e com o vendedor de peixe para coletar informações sobre o pescador que capturou o animal. As informações são do Daily Mail.

A autoridade promete punir pessoas relevantes sobre os resultados da investigação.

Fonte: ANDA

Anúncios