Esta borboleta tem asas que parecem ser de vidro

A espécie Greta oto, também conhecida como borboleta transparente, é uma rara borboleta que habita em grande parte da América Central e da América do Sul. Foi identificada em 1854 pelo naturalista britânico William Chapman Hewitson, e pertence à família Nymphalidae e à tribo Ithomiini.

Tal como o nome diz, esta borboleta distingue-se das restantes pelas suas asas, que são transparentes, e que apresentam apenas alguma coloração vermelha e castanha no seu contorno. Esta diferença permite-lhe passar despercebida na floresta tropical, protegendo-se dos predadores, mas as suas cores vivas são também um aviso, dado que é uma borboleta venenosa. A espécie alimenta-se do néctar das flores, mas os machos, em particular, alimentam-se do de plantas venenosas, ficando assim com toxinas que são depois passadas à fêmea durante o acasalamento – e, posteriormente, aos ovos.

Um estudo da Universidade da Califórnia em Berkeley, descobriu que as asas possuem diferentes tipos de escamas que, por um lado repelem a água da chuva, e por outro, impedem uma grande reflexão da luz, garantindo assim a sua transparência.

Greta oto mede, em média, entre 2,8 a 3 centímetros, e consegue carregar algo que tenha até 40 vezes o seu peso. O seu tempo de vida varia entre as 6 e as 12 semanas.

Embora não se saiba ao certo o número existente de espécimes de borboleta-transparente, de acordo com Museu de História Natural da Flórida, a maioria da população encontra-se em hotspots de biodiversidade nas montanhas, como a Cordilheira dos Andes e a Mata Atlântica no Brasil. Assim, a perda de habitat devido à desflorestação e à transformação das terras para produção agrícola é uma grande ameaça à sua distribuição.

Fonte: Green Savers