CONTEÚDO ANDA BBC explora elefantes acorrentados e espancados na Índia

Os chefes da BBC se recusam a pedir desculpas depois que o apresentador Monty Don montou em um elefante em uma região  indiana onde adestradores acorrentam e espancam os animais

A emissora e o apresentador foram criticados depois que o programa Paradise Gardens retratou uma visita ao Amer Fort e as filmagens mostraram os maus-tratos sofridos pelos animais.

A BBC se recusou a comentar o assunto quando o episódio foi exibido, mas, desde então, alegou que sua equipe de produção não encontrou provas de maus-tratos durante uma inspeção.

Porém, as cenas mostraram elefantes em grilhões e uma imagem revelou um elefante sendo agredido com varas e bullhooks – uma ferramenta afiada usada para bater nos animais – por oito homens.

Um guia disse às pessoas que flagraram a violência que isso aconteceu porque os elefantes “não se comportam bem” no clima quente.

Os animais são forçados a transportar turistas na área, localizada no norte de Jaipur. A BBC respondeu a um pedido de comentário de Audrey Gaffney, membro da organização Action for Elephants, revelou o Mirror Online.

Audrey disse que os adestradores não mostrariam a crueldade imposta aos elefantes abertamente para uma equipe de TV.

Ela acusou a BBC de falhar “no seu objetivo de reportagem equilibrada” e de promover a crueldade. O presidente da Free Free Foundation, Will Travers, alertou que Monty incentivou outras pessoas a montarem nos elefantes maltratados.

Quando estava nas costas do elefante, Monty disse: “É a maneira apropriada, porque é assim que o Raja chegaria”.

Os adestradores domam os elefantes selvagens, mantendo-os enjaulados e espancando-os em um processo conhecido como “esmagamento”, revela o Daily Mail.

Nicky Campbell, que também é um apresentador da BBC, descreveu o passeio como “absolutamente espantoso”. O ativista pelos direitos animais declarou: “Estávamos progredindo em informar as pessoas sobre abusos. Totalmente revoltante com todo o bem que a BBC também está fazendo”.

Fonte: ANDA