CONTEÚDO ANDA Barcelona pode proibir confinamento de golfinhos e transferir animais para santuário

https://i2.wp.com/www.anda.jor.br/wp-content/uploads/2016/11/golf-1.jpg

Barcelona (Espanha) está atualmente decidindo se deve fechar seu Dolphinarium e acabar com o cativeiro de golfinhos e transferir os animais para santuários à beira-mar.

Localizado dentro do Zoológico de Barcelona, o Dolphinarium abriga quatro golfinhos em uma instalação extremamente pequena que não é aumentada há décadas. A partir de 2018, o local irá violar os novos padrões de bem-estar estabelecidos pela Associação Europeia de Mamíferos Aquáticos.

Funcionários da cidade e do zoológico sabem há muito tempo sobre os problemas do local. Em 2015, as performances dos golfinhos foram interrompidas e a antiga administração de Barcelona, comandada por Xavier Trias, aprovou um financiamento de aproximadamente US$ 15 milhões para que o estabelecimento cumprisse os regulamentos.

No entanto, a atual prefeita Ada Colau  paralisou o projeto e muitos de sua administração questionam a existência de um Dolphinarium.

Em outubro, uma reunião do conselho da cidade foi convocada para discutir a questão e o grupo local FAADA apresentou planos  para os golfinhos caso forem libertos, incluindo uma potencial instalação na Grécia. Espera-se que uma decisão final da administração seja feita em dezembro deste ano.

A cidade está lidando com questões relacionadas à exploração dos animais para entretenimento que são cada vez mais debatidas em todo o mundo. “Existe alguma maneira de manter os golfinhos de uma maneira ética? Existem boas razões para justificar o confinamento dessas espécies inteligentes, sociais e naturalmente oceânicas?” Um número crescente de pessoas e governos de vários países têm respondido isso com um sólido “não”.

O Aquário Nacional em Baltimore, por exemplo, anunciou recentemente a sua decisão de transferir os golfinhos para um santuário.

“O International Marine Mammal Project e muitos outros acreditam que Barcelona deve tomar a decisão ética e agir em benefício dos golfinhos. Ninguém quer trabalhar até o dia de sua morte ou ficar exposto durante toda a sua vida. Os golfinhos de Barcelona têm o direito de viver no mar novamente. Esperemos que a administração de Colau tome a decisão certa”, declarou o International Marine Mammal Project.

Fonte: ANDA

Anúncios