FOI NO PASSADO MÊS DE JULHO, NUMA ILHA DE UM PAÍS DA UNIÃO EUROPEIA! Dolphin Killing in Danish Faroe Islands, 30th July 2018


Este vídeo, que foi filmado pela Sea Shepherd fala por si!
Sim; isto ainda acontece em pleno século 21!

Resultado de imagem para Stop Killing in Faroe Islands

Resultado de imagem para Stop Killing in Faroe Islands

Resultado de imagem para Stop Killing in Faroe Islands

Anúncios

Dezenas de baleias são mortas em caçada nas Ilhas Faroé

1

“Foi um dia triste nas Ilhas Faroé”, afirma Ross McCall, integrante da organização Sea Shepherd, em referência à sangrenta caça de baleias-piloto que aconteceu essa semana no Atlântico Norte. Apesar das críticas dessa e de outras organizações defensoras da fauna marinha, os nativos das Ilhas Faroé argumentam que a caçada faz parte da tradição local há séculos. O evento acontece anualmente no arquipélago, território dinamarquês que fica próximo ao Mar da Noruega. As informações são da International Business Times.

A ONG Sea Shepherd, que vem alertando contra o evento desde a década de 1980, registrou em fotos e vídeos a caçada dessa segunda-feira, para chamar atenção para as mortes cruéis e desnecessárias das baleias-piloto. Segundo a organização, 22 baleias foram mortas pelos caçadores, que abriram suas carcaças no cais do porto. “Ver as baleias sendo levantadas com guindastes até o cais, o sangue jorrando das feridas que causaram sua morte… documentar esses eventos trágicos é de grande importância,” diz McCall. A organização afirma que 154 baleias foram mortas no mês de junho em uma outra caçada que aconteceu próximo às Ilhas.

2

3

Conhecido entre os locais pelo nome “grindadráp”, ou “moagem”, o ritual anual de caça às baleias não tem fins lucrativos. Geralmente, os locais comem a carne e a gordura das baleias-piloto, apesar dos alertas governamentais sobre altos níveis de mercúrio e outros metais pesados presentes na carne. A carcaça é dividida entre moradores dos vilarejos locais e geralmente é cozida, desidratada ou grelhada, segundo o National Geographic.

As baleias-piloto não são consideradas espécie ameaçada, mas grupos defensores de animais argumentam que as informações acerca da população desses animais são inconclusivas.

4

A caçada vem sido bastante criticada por essas organizações, que consideram a prática bárbara. Estimam que pelo menos 1.100 baleias e golfinhos são conduzidos às baías do arquipélago para ser mortos com facas. A temporada de caça desse ano começou em maio, e Sea Shepherd estima que dezenas de animais já foram mortos.

Durante as caçadas, pescadores em pequenos barcos conduzem as baleias e golfinhos às baías, levando-os a águas mais rasas e praias onde moradores locais os esperam com ganchos e facas. Os animais são mortos com cortes no pescoço e medula espinhal.

Fonte: ANDA

***

I tell Monsters who commit this crime the following:

***

Aproveito para dizer aos defensores da barbárie que é praticada cá, a Tauromaquia o seguinte:
esta prática é uma tradição, nas Ilhas Faroé. Olhem bem para as imagens deste artigo, e perguntem-se: será que esta tradição é inadmissível?

Nenhuma tradição. Nenhuma prática, que maltrata, que tortura, que mata, outros seres sensíveis é inadmissível!