AVANÇO Reino Unido proíbe importação e exportação de barbatanas de tubarão

O Reino Unido anunciou a proibição da importação e da exportação de barbatanas de tubarão e qualquer outro produto que contenha barbatanas, incluindo sopas. Embora a caça a tubarões já seja proibida nas águas do Reino Unido, o comércio era autorizado.

Dados divulgados pelos produtores do documentário Seaspiracy revelam que cerca de 11 mil a 30 mil tubarões são mortos por hora para que suas barbatanas sejam mutiladas e comercializadas.

De acordo com a conservacionista James Glancy, “a taxa insustentável em que os tubarões são capturados por frotas pesqueiras globais, como captura acidental ou deliberadamente por suas barbatanas e carne, causou um declínio significativo nas populações de tubarões em todo o mundo”.

“Os tubarões existem há milhões de anos e desempenham um papel crucial para a saúde dos nossos oceanos, mas, como consequência da actividade humana, muitas espécies de tubarões estão criticamente ameaçadas de extinção e ameaçadas de extinção em algumas regiões”, completou.

Actualmente, cerca de 143 das 500 espécies de tubarão do mundo integram listas nas quais são classificadas como animais “sob ameaça de extinção”, variando de “vulneráveis” a “criticamente em perigo”.

A expectativa do ministro do Bem-Estar Animal do Reino Unido, Lord Goldsmith, é de que o número de tubarões aumente com a proibição da pesca e que isso envie uma mensagem aos outros países para que também deixem de apoiar “uma indústria que está forçando muitas espécies à beira da extinção”.

Nas redes sociais do Seaspiracy, foi pontuado ainda que o Reino Unido é a primeira nação europeia a proibir a importação e exportação de barbatanas. “Esperamos que mais líderes mundiais o sigam em breve e que mais populações de tubarões selvagens sejam protegidas”, concluiu a nota divulgada pela página.

Fonte: ANDA