Algo que custa muito os defensores da Tauromaquia assimilarem!

Para artigo blog

Dizem eles que:
– o Touro nasceu para ser toureado.
– o Touro não sente dor, não sofre.
– que com o fim da tauromaquia o Touro vai extinguir-se.

Ainda continuam a mandar estas ato-ardas para o ar. Mas estas ato-ardas, estas falsidades, são justificações de carácter científico. E sendo como são, justificações de carácter científico, não podem ser simplesmente referidas. Quando referidas, têm de ser provadas. E têm de ser provadas, como? – Com um estudo cientifico, realizado, sobre o cumprimento total do código deontológico, e depois reconfirmado por outros científicos. E finalmente publicado em revista cientifica internacional.

Por isso, quando os defensores da tauromaquia dizem:
– o Touro nasceu para ser toureado;
– o Touro não sente dor, não sofre;
– que com o fim da tauromaquia o Touro vai extinguir-se,
perguntamos-lhes:
– onde estão as provas ético cientificas que tenham sido provadas, também por publicação científica internacional que provem cada uma destas justificações. Onde estão elas? –Queremos vê-las!
– E eles, nessa altura simplesmente ficam totalmente atrapalhados. Pois essas provas não existem e jamais existirão, realizadas por científicos que cumpram na integra o código deontológico!

Se mandam estas ato-ardas para o ar, estas falsidades para o ar, e não as provam, cada uma delas, cientifica e eticamente é melhor ficarem calados!

Mário Amorim

Anúncios