QUEM GOSTA DE TOURADA…

Quem gosta de tourada, no fundo sabe, que gostar da tourada, é gostar de uma prática criminosa, de uma prática, que é fomentada, publicitada e praticada, por psicopatas.
Logo, quem é conivente com esta prática, e fica de braços cruzados, a assistir um outro ser sensível, ser barbaramente torturado, é tão criminoso, tão psicopata, como os psicopatas, que o torturam.

Logo, quem gosta de tourada, na sua maioria, hoje em dia, preferem fechar-se num armário, para não lhes ser dito, que são psicopatas, porque a realidade, é que o são.

Mas, sabendo que a tauromaquia, é uma prática criminosa, assassina, psicopata, há, hoje em dia, cada vez mais pessoas que gostavam de tourada, e que viraram as costas à tourada. E essas pessoas, passam a lutar contra a mais brutal prática para entretimento, existente em Portugal!

E tu, se ainda gostas de tourada, queres ser associado/a a uma prática criminosa, assassina, psicopata?
E ao te associares aos monstros que promovem, publicitam, e praticam tauromaquia, queres ser tão criminoso/a, assassino/a, psicopata quanto eles?

Se tu ainda gostas de tourada, mete a mão na consciência. Ainda estás em tempo!

Mário Amorim

Anúncios

Catalonia’s Last Bullfight – Al Jazeera World

A Tauromaquia é uma actividade bárbara.

Da arena de uma praça de touros, emana Psicopatia, Sociopatia.
E das bancadas de uma praça de touros, emana um sentimento de indiferença. Emana igualmente Psicopatia, Sociopatia.

A tauromaquia, é pois uma prática, fomentada, realizada, e praticada, por MONSTROS, por ASSASSINOS, PSICOPATAS, SOCIOPATAS.

A tauromaquia, é uma prática, onde os piores instintos de seres humanos sem empatia, sem bondade, sem compaixão, estão patentes.

A tauromaquia, é uma prática abjecta, que não sentido existir, em nações, que se querem civilizadas!

Mário Amorim

TENHO REPULSA

CRUELDADE. Assassinos; Criminosos; Psicopatas; Sociopatas

Tenho repulsa de quem vai para uma praça de touros aplaudir, gritar vivas e óles, ao sangue, à dor, ao sofrimento para com seres sensíveis. Tenho, por tanto repulsa, de quem gosta de tauromaquia.

Quem gosta de tauromaquia, afirma que tem liberdade de ir às touradas. A esta afirmação, respondo da seguinte maneira; quando a liberdade de uns, colide com o direito de outros, de não serem vítimas de crueldade para seu gaudio, essa liberdade não existe.

Tenho repulsa de quem não quer entender, que quem, nas bancadas de uma praça de touros, é conivente com a crueldade, na arena de uma praça de touros, é tão sádico, é tão assassino, é tão criminoso, é tão psicopata, é tão sociopata quanto eles.

As verdades têm que quer ditas.
Por muito que quem gosta de tauromaquia não goste, as verdades têm de ser ditas, ainda mais, quando essas verdades, estão alicerçadas em estudos científicos sobejamente conhecidos.

Sou contra a tauromaquia.
Sou contra de quem gosta de tauromaquia.
Sou pelo touro e pelo cavalo. E jamais irei calar a minha voz, em defesa deles, pois a minha voz, é a voz deles!

Mário Amorim

Parte de investigações Estados Unidos articula lei para considerar abuso de animais como crimes graves

os-10-animais-mais-fofos-do-mundo-02

No dia 1º de janeiro, os Estados Unidos se tornou um lugar melhor. Isso porque, na data o FBI (Agência Federal de Investigação) se propôs a investigar incidentes de violência contra animais, assim como apura investigações de incêndios criminosos, agressões e assassinatos. Dessa forma, colocando-os na categoria de crimes graves, como homicídios e tráfico de drogas.

A medida foi tomada a partir de uma parceria entre o FBI e a agência norte-americana Animal Welfare Institute, com a premissa de que a crueldade contra os animais é um indicador de violência criminosa. Além disso, a psicóloga especializada em direitos animais, Mary Lou Randour, foi uma peça chave para convencer o FBI a mudar sua posição em relação ao abuso de animais.

Os maus-tratos relacionados a animais farão parte da base de dados National Incident-Based Reporting System (NIBRS), utilizada por várias agências dos Estados Unidos, inclusive o FBI, e, ali, serão mantidas informações diversas, como local e natureza dos crimes, além de suspeitos, armas utilizadas e outros detalhes. Ainda, serão investigados casos como abuso sexual contra animais, rinhas de cães e de galos e outros tipos de violência.

“O FBI passará a investigar crimes contra os animais da mesma forma como investiga crimes de ódio e de outras categorias importantes. Nunca mais os casos de extrema violência serão incluídos na categoria de ‘outros crimes’ só porque as vítimas são animais”, declara o presidente da The Humane Society of the United States, Wayne Pacelle.

Fonte: ANDA

***

Este artigo fala por si. Este é um artigo bastante esclarecedor.

Está na hora dos legisladores portugueses, olharem para este enorme passo, vindo dos Estados Unidos, e agirem em conformidade!

Quem acompanha o que escrevo, sabe que desde sempre apelido aqueles que torturam e que matam o touro, na tauromaquia, aqueles que vilmente torturam física e psicologicamente o touro e o cavalo, na tauromaquia, de Assassinos, de Sociopatas, de Psicopatas. E desde sempre o digo, porque queres eles queiram quer não, são Assassinos, são Sociopatas, são Psicopatas. E não o digo como insulto. Digo-o porque é a verdade, porque é a realidade. Digo-o porque para o FBI, todos aqueles que maltratam animais não-humanos, são Assassinos, são Socipatas, são Psicopatas. Digo-o, porque para a Psiquiatria Forense, todos aqueles que maltratam animais não-humanos, são Assassinos, são Sociopatas, são Psicopatas.

Por tanto, todos aqueles que apelidam aqueles que torturam e que matam o touro na tauromaquia, aqueles que torturam física e psicologicamente o touro e o cavalo, na tauromaquia de Assassinos, de Sociopatas, de Psicopatas, mais não estão do que a ser verdadeiros. E quando algo que se quer dizer é verdade, deve ser dito.

Por tanto, aqueles que torturam e que matam o touro na tauromaquia, aqueles que torturam física e psicologicamente o touro e o cavalo, na tauromaquia, não devem ser apelidados de aficionados. Devem ser apelidados por aquilo que na verdade, na realidade são; de Assassinos, de Sociopatas, de Psicopatas.

Mário Amorim

É inegável e indiscutível que a consciência do que é a tauromaquia, está a aumentar!

Torture is NO Culture!

É agora sabido que a tauromaquia, está cada vez mais perto do fim.
Em Espanha, cada vez mais Municípios se declaram Municípios anti-tourada. Em Espanha, são cada vez mais os Espanhóis, que estão fartos desta prática cruel e bárbara.
O mesmo está a acontecer nos países da América Latina que têm tauromaquia.

É inegável e indiscutível que a consciência do que é a tauromaquia, está a aumentar!

Nos últimos anos, têm sido cada vez mais divulgados estudos científicos, que demonstram e que provam, que aqueles que maltratam animais não-humanos, são muito mais propensos a maltratarem outros animais-humanos.

Mais; nos anos setenta do século passado, o FBI, depois de um estudo exaustivo que durou dez anos, que foi realizado, estudando um grupo de reclusos, Assassinos em Série, passou a apelidar quem maltrata animais não-humanos de Psicopatas.

Posteriormente, a Medicina Forense e a Psiquiatria Forense, confirmaram as conclusões do FBI, depois de estudos que realizaram, em que utilizaram o estudo do FBI, em conjunto com os seus próprios estudos.
Para a Medicina Forense, e para a Psiquiatria Forense, passou a não haver dúvidas, que aqueles que maltratam animais não-humanos, são Psicopatas, são Sociopatas.

O conhecimento de tudo isto, contribui e tem contribuído muito, à tomada de consciência, de que aqueles que maltratam o touro e o cavalo na tauromaquia, são Psicopatas, são Sociopatas.

Mais; o facto de esses Psicopatas, esses Sociopatas, ensinarem crianças e adolescentes, a se tornarem Psicopatas, Sociopatas, também tem dado uma enorme contribuição, para uma cada vez maior tomada de consciência do que é a tauromaquia.

As pessoas, tomam cada vez mais consciência, de que ser conivente com a tauromaquia, é ser conivente com Psicopatia, com Sociopatia. É ser conivente com Assassinos.
Em Portugal, em Espanha, em França, e nos países da América Latina que têm tauromaquia, cada vez mais pessoas, não se querem saber coniventes, com os Psicopatas, com os Sociopatas, com os Assassinos Tauromáquicos.

A decisão da semana passada do Parlamento Europeu, de banir os subsídios comunitários para a tauromaquia, vai dar uma estocada decisiva na tauromaquia, rumo à sua abolição, em Portugal, em Espanha e em França.

Com tudo isto junto, a consciência contra este espetáculo CRUEL e BÁRBARO chamado tauromaquia, continua a aumentar cada vez mais.

A ABOLIÇÃO total da tauromaquia, seja onde for, está perto!

Mário Amorim

E QUANDO PENSAMOS QUE ISTO (A TAUROMAQUIA) NÃO PODE PIORAR…

19 de Setembro de 2015

Durante uma corrida em Logroño (Espanha), o rejoneador (matador de Touros a Cavalo) Sergio Domínguez deixou o touro paraplégico. O animal arrastou-se pela arena até que o mataram a pontapés.

«Ah, como é estupenda a tauromaquia. Composta de imagens tão bonitas. Isto é pura arte, senhores. Pura arte.

Post maravilhoso criado por Tourinho à(s) 17:37»

Fonte:

http://farpasecornadas.blogspot.pt/2015/09/durante-uma-corrida-em-logrono-o.html?utm_source=feedburner&utm_medium=email&utm_campaign=Feed:+FarpasECornadas+(Farpas+e+Cornadas)

Fonte: Arco de Almedina

***

BRUTALIDADE
MONSTRUOSIDADE, PERPETUADA POR ASSASSINOS, PSICOPATAS, SOCIOPATAS!

CRUELDADE ANIMAL SERÁ CONSIDERADA “CRIME CONTRA A SOCIEDADE” PELO FBI

Existem coisas que são tão óbvias para um ser humano minimamente racional que não necessitariam de estudos científicos, para serem provadas.

Mas neste caso, por acaso, até existem estudos…

Porém, em Portugal, há uma lei que exclui alguns animais do Reino Animal, e os psicopatas podem “treinar” nesses indefesos seres os seus instintos assassinos.

Depois é a violência que vemos contra os mais indefesos: crianças, mulheres e idosos que, diariamente, são assassinados, maltratados, torturados…

310[1] CÃO.jpg

(Foto: Divulgação)

A partir de 2016, as pessoas que cometerem actos de maus-tratos contra os animais serão agrupadas na mesma categoria dos assassinos nos Estados Unidos. O FBI anunciou esta semana que o abuso de animais receberá uma nova categorização, sendo tipificado como “crime contra a sociedade”. As informações são do site Dog Heirs.

Essa nova categorização provavelmente ajudará as leis a favor dos animais e será uma melhor forma de rastrear os crimes de crueldade animal, já que actualmente eles são colocados na categoria “outros”, dificultando o rastreamento.

«A atividade criminal e informação de grupo será expandida para incluir quatro tipos de abusos», lê-se num comunicado oficial do FBI.

Haverá quatro categorias de abuso: a negligência simples, abuso intencional e tortura, abuso organizado e abuso sexual.

Segundo o FBI, o conceito de crueldade encaixa-se na “execução intencional, com conhecimento de causa ou de forma imprudente de uma acção que maltrate ou mate qualquer animal sem justa causa, tal como a tortura, mutilação, atormentação, envenenamento ou abandono”.

Essa nova classificação trará dois efeitos imediatos, como afirma o director de políticas de abuso contra animais da Sociedade Humana da América. O primeiro será o de mostrar a todas as agências policiais que esse problema deve ser encarado com seriedade, devido à sua gravidade. O segundo será a monitorização em tempo real de casos de abuso animal nos 50 estados norte-americanos, compilados em relatórios mensais pelas autoridades locais.

Estudos mostram que crianças que torturam ou matam animais podem repetir essa violência contra as pessoas quando crescerem. Sendo assim, enquadrar os crimes contra animais no mesmo nível de assassinatos é uma forma de agir com mais rigor contra quem maltrata animais e, indirectamente, impedir que essa pessoa aja com violência contra algum ser humano.

O director de aplicação da lei para o Monmouth County SPCA, Victor “Buddy” Amato, afirmou que o FBI está a caminhar para um próximo nível e que as pessoas estão a levar o combate à crueldade animal mais a sério. “Um crime violento, e se não for controlado, leva a coisas maiores”, disse.

Estudos comprovam

Segundo estudos do FBI cerca de 80% dos psicopatas começam os seus crimes cometendo abusos contra os animais. Como já foi mostrado pela jornalista colaboradora da ANDA, Fátima Chuecco, na série “Matadores de Animais”, que aborda o universo dos serial killers, são inúmeros os exemplos, dentre eles o conhecido Caso Dalva, no Brasil, e casos como o dos assassinos Edmund Kemper e Edward Leonski, dos Estados Unidos.

Dalva Lima da Silva viveu 10 anos da sua vida fazendo-se passar por protectora de animais, e durante esse tempo, matou-os fazendo uso da injecção letal, até que, em 2012, foi apanhada em flagrante, tentando desfazer-se dos corpos de 37 cães e gatos. O laudo pericial atestou que todos os animais estavam saudáveis, inclusive uma cadela que teve a sua região peitoral perfurada 18 vezes numa tentativa cruel de localizar o coração para injectar o líquido que a mataria de forma extremamente dolorosa.

Edmund Kemper foi condenado à prisão perpétua pelo assassinato de oito mulheres, dentre elas, a sua avó. No entanto, antes de começar a matar pessoas, ele já praticava actos de extrema crueldade contra os animais, decapitando gatos e atirando em pássaros quando tinha apenas 13 anos de idade.

Já Edward Leonski foi condenado à forca, em 1942, por ter estrangulado três mulheres, crimes justificados por ele como uma forma de conseguir as vozes delas. Mas, assim como Kemper, ele também treinou os seus actos de psicopatia em animais, utilizando agulhas para cegar pássaros na infância, acto que pode ter ligação com o canto das aves.

De acordo com a jornalista Fátima Chuecco, os alvos predilectos dos psicopatas são “criaturas frágeis, ingénuas, indefesas, fáceis de enganar, capturar e manter sob o seu domínio – e os animais enquadram-se em todos os itens, assim como as crianças, mulheres e idosos que, numa segunda etapa da vida de um psicopata, podem tornar-se seus alvos”.

Sendo assim, é preciso olhar para essa questão de outra forma, tendo consciência da necessidade de punir severamente quem comete abusos contra animais e, além disso, ver essa punição como uma prevenção que impede posteriores vítimas humanas.

Fonte:

http://www.anda.jor.br/06/04/2015/crueldade-animal-sera-considerada-crime-sociedade-fbi

(Este texto foi transcrito para a Língua Portuguesa)

***

E em Portugal? – Em Portugal, continua-se a permitir, que os Assassinos, Psicopatas, Sociopatas, Dutopatas tauromáquicos, continuem a agir impunemente, maltratando, assassinando seres sensíveis, nas praças de touros. Em Portugal, continua-se a permitir impunemente que Psicopatas, Sociopatas, Dutopatas, continuem a maltratar seres sensíveis, nos circos. Em Portugal continua-se a permitir impunemente que Assassinos, Psicopatas, Sociopatas, Dutopatas, continuem a Matar seres sensíveis na caça. Só para citar estes exemplos!

Este é o Portugal que temos! Este é o Portugal Incivilizado!

Mário Amorim

 

Este texto vai ao cuidado das autoridades portuguesas