PAN AVANÇA COM PROJECTO-LEI PARA ABOLIR O USO E ABUSO DE ANIMAIS NO CIRCO

Por todo o mundo esta gigantesca onda civilizacional já corre a passos velozes…

Em Portugal marca-se passo…

ELEFANTE652db931b03434af33c6ed02458509c9_L.jpgÉ inconcebível que se mantenha enjaulado durante toda uma vida, este magnífico animal, nascido para ser livre na savana ou nas florestas…

No próximo dia 21 de Dezembro será debatido na Assembleia da República o projecto-lei que resulta de vários meses de estudo e reuniões com várias entidades e ONGs nacionais e internacionais, visando a proibição de utilização de animais, de qualquer espécie, em circos.

Segundo comunicado do PAN, «a proposta prevê que após a aprovação da lei seja proibida a aquisição ou reprodução de animais para além dos já previstos na Portaria 1226/2009, de 12 de Outubro. Para os animais actualmente detidos pelos circos estabelecer-se-á uma moratória, por um lado, para que os circos se possam adaptar a uma realidade sem animais e, por outro, para que haja tempo para se reencaminharem os animais para reservas. Os tratadores/ treinadores dos circos que cedam gratuitamente os animais ao Estado terão direito a um apoio para efeitos de reconversão profissional. Será ainda estabelecido um regime contra-ordenacional para o incumprimento da lei e para os casos mais graves será prevista a criminalização de certas condutas.

Apesar de em diversos países já existir legislação que proíbe a utilização de animais nos circos como são os exemplos de Chipre, Malta, Grécia, Holanda, Bélgica, Áustria, Itália entre outros na Europa e no Mundo, Portugal tem agora a oportunidade de dar mais um passo para um relacionamento mais ético com os animais.

Vários circos e promotores culturais têm vindo a abdicar dos espectáculos que utilizam animais das mais diversas formas. Os Coliseus de Lisboa e do Porto já o fizeram, adoptando uma decisão ética e de consciencialização da sociedade ao deixar os números artísticos entregues, exclusivamente, a seres humanos.

Nos últimos anos tem havido uma crescente discussão sobre o uso de animais em circos. Isto reflecte-se em várias alterações legislativas sobre esta matéria sendo que, até agora, 19 países da UE adoptaram limitações ao uso de animais em circos, assentes num amplo consenso académico fundamentado por consistentes argumentos científicos. Esta discussão adquire particular relevância nos períodos festivos com um aumento da oferta de espectáculos de circo um pouco por todo o país. É importante fazermos escolhas informadas sobre o tipo de actividades que escolhemos para nos divertirmos e para entreter e educar as nossas crianças. A declaração do Intergrupo do Bem-Estar e Conservação de Animais sobre os efeitos da vida de circo em animais selvagens, de Setembro de 2015 apresenta as principais implicações para o bem-estar de animais selvagens numa vida de circo, que vão do confinamento extremo de espaço, à impossibilidade de expressão dos seus comportamentos naturais, à separação precoce da progenitora, à restrição forçada das interacções sociais, aos treinos rigorosos e comprovadamente desconfortáveis para os animais e às viagens frequentes que perturbam os seus ritmos naturais entre outros constrangimentos.

É relevante recordar que o ano passado a TripAdvisor anunciou que deixou de ser possível comprar bilhetes para atracções que envolvam animais selvagens. O maior website de viagens do mundo não vai vender mais entradas para centenas de atracções nas quais os turistas estão em contacto directo com animais selvagens ou espécies em vias de extinção que estão em cativeiro e numa iniciativa que coloca a responsabilidade social à frente do lucro e que contribui para uma sociedade civil mais participativa e organizada.

“Os animais explorados nos circos são meras sombras daqueles que se encontram na natureza. Os animais que se encontram nos circos devem ser resgatados e colocados em reservas onde possam recuperar e preservar a sua integridade. As pessoas devem ser sensibilizadas e incentivadas a escolher apenas circos onde não haja animais”, refere André Silva, deputado da Assembleia da Repúblico, pelo PAN.

***

Força PAN, pode ser que desta vez a Lucidez consiga entrar na Assembleia da República.

Porque a verdadeira Arte Circense é apanágio exclusivo do Homo Sapiens Sapiens.

Fonte:

https://pan.com.pt/comunicacao/noticias/item/1479-pan-agenda-projeto-lei-abolir-animais-circos.html

(ADVERTÊNCIA: Este Blog rejeita automaticamente a ortografia brasileira, preconizada pelo falso acordo ortográfico de 1990, que foi imposto ilegalmente aos Portugueses. Este Blog adopta a Língua Oficial de Portugal – a Língua Portuguesa, na sua matriz culta e europeia.)

Fonte: Arco de Almedina

Anúncios

PARABÉNS FUNCHAL!

Como gostaria de poder saudar aqui os 308 Concelhos Portugueses!

Mas Portugal avança muito, muito lentamente, para o Bem, o Bom e o Belo.

Contudo, para o Mal, o Mau e o Feio, Portugal corre como um Falcão Peregrino, o animal mais rápido do mundo.

Isto é triste, mas é a mais pura verdade.

FUNCHAL.png
Origem da imagem: Internet

Fonte: Arco de Almedina

A ANEDOTA DE FIM-DE-ANO – «PORTUGAL E FRANÇA FECHAM ACORDO BILATERAL PELA TAUROMAQUIA»

Quem??????

RIR.png

Estes: «Os representantes da Tauromaquia Portuguesa e Francesa, respectivamente Helder Milheiro da Protoiro e André Viard, do Observatório das Culturas Taurinas, reuniram-se hoje em Portugal, tendo coincidido nos pontos de vista e actuações a realizar na defesa e promoção da tauromaquia europeia».

Selvajaria tauromáquica Europeia? Como se a Europa fosse constituída apenas por Portugal, França (e falta aqui a Espanha) países onde uma minoria, muito insignificante, anda a brincar aos broncos.

Uma autêntica anedota. Isto daria para divertir se não estivesse em causa a TORTURA de Touros e Cavalos, para satisfazer o sadismo destas criaturas da pré-Idade da Pedra.

É que nem a insignificante protóiro representa Portugal, nem o zé ninguém francês representa a França.

Os governos de ambos os países deveriam colocar estas criaturas no seu devido lugar, para não andarem por aí a alardear ACORDOS BILATERAIS entre dois países, coitados, que pretendem ser “civilizados” mas apoiam a selvajaria dos broncos, e então estes acham que são alguém.

Pois esta é uma notícia falaciosa para enganar os parvos.

Isto não é para levar a sério, e só diz do DESESPERO deles, para tentar manter em pé a moribunda tauromaquia.

Isabel A. Ferreira

Fonte desta anedota:

http://www.carregarasorte.com/2017/11/portugal-e-franca-fecham-acordo.html

Fonte: Arco de Almedina

«ATÉ SEMPRE JEAN-PIERRE GARRIGUES»

Porque os anti-touradas, estes sim, são heróis, são HOMENS que fazem avançar o mundo… (I.A.F.)

jean-pierre-garrigues.jpg Jean-Pierre Garrigues, um HOMEM que fez avançar o mundo…

«A nossa luta está mais pobre com o falecimento de Jean-Pierre Garrigues, presidente do CRAC- Comité Radicalement Anti-Corrida após uma longa batalha de dois anos contra um cancro no cérebro.

Batalha essa que não o impediu de continuar a lutar pela abolição das touradas com a determinação que sempre o guiou.

Jamais esqueceremos o Jean-Pierre que com vários abolicionistas invadiu a arena de Rodilhan e que foi agredido violentamente por aficionados raivosos, o Jean-Pierre que se amarrou a um camião de transporte de touros para impedir que os mesmos fossem chacinados numa praça de touros e o Jean-Pierre que liderou dezenas e dezenas de manifestações contra touradas.

É uma perda enorme, mas a luta continua, e o CRAC continuará a existir e a prosseguir a luta do seu fundador ao contrário do que diz a fundação merdosa “prótoiro” que em mais uma das suas mentiras, afirma que as organizações anti-touradas em França se dissolveram devido a lutas internas e processos em tribunal.

O Jean-Pierre faleceu, mas deixou atrás de si muitos outros que honrarão a sua memória porque jamais pararão até que as touradas sejam erradicadas de uma vez por todas.

Descansa em paz Jean-Pierre e até sempre!

Prótouro

Pelos touros em liberdade»

Fonte:

https://protouro.wordpress.com/2017/11/21/ate-sempre-jean-pierre-garrigues/

Fonte: Arco de Almedina

O MUNDO INSANO DA TAUROMAQUIA

Isabel, concordo em absoluto.
Não teria dito melhor.

Mas posso dizer, que ser toureiro, seja a pé ou a cavalo, é estar ao nível dos Serial Killers. Os toureiros, são tão Psicopatas, Sociopatas que os Serial Killers. Ambos torturam e matam seres sensíveis.

Por tanto, tais disparates confirmam a Psicopatia, a Sociopatia de quem as as afirma.

Os toureiros são criminosos, assassinos em serie, psicopatas, sociopatas. E sim, são atrasados mentais!

Mário Amorim


E quando pensamos que já ouvimos todos os disparates a respeito do mundo insano da tauromaquia, eis que vem a público alguém dizer a maior das idiotices:

«Ser toureiro é a profissão mais bonita e inquietante do mundo».

IDIOTA2.png

Não tenho de ser politicamente correcta com quem não RESPEITA a VIDA. Não tenho.

E se não lhes dissermos que são uns atrasados mentais, eles não terão capacidade de o saber por si próprios.

As palavras existem para serem USADAS adequadamente.

E não me venham dizer que estou a insultar quem proferiu tal absurdo. Chamar atrasado mental a um atrasado mental não é insultar, é dizer a verdade. E por que não dizê-la alto?

Sabem o que significa ser atrasado mental? É ter comportamentos pouco adequados a uma sociedade evoluída. É um idiota. É alguém que não acompanha o progresso, apesar de toda a informação disponível. É um retrógrado.

É isto que significa atrasado mental.

A pessoas não têm bem a noção do significado das palavras. E é preciso ter essa noção para que se compreenda do que estamos aqui a falar.

Aqui estamos a falar de TORTURAR TOUROS, que alguém acha que é a “profissãomais bonita e inquietante do mundo. Primeiro, torturar touros teria de estar no rol das profissões dignas de um ser humano, o que não é o caso. Segundo, será uma prática inquietante apenas para os Touros. Isso é verdade.

E como diz a minha lúcida amiga Maria Do Carmo Tinoco: «Um ser que afirma que torturar animais é uma profissão e ainda por cima bonita, nem classificação tem. Está abaixo do atraso mental, da estupidez, da cretinice, da crueldade e de qualquer insulto que exista. E de facto é inquietante… mas apenas o facto de ele existir, de lhe darem atenção e de seres iguais a ele ainda circularem por aí. Já foram mais, mas esta maldade pura, esta bestialidade que os alimenta tem vindo, felizmente, a secar. Um dia, menos longínquo do que eles gostariam, os barracos da tortura hão-de fechar as portas. Que vão esperneando com o fim anunciado. Nesse dia estaremos, os do lado de cá, na bancada a aplaudir».

Isabel A. Ferreira

Fonte: Arco de Almedina

 

TORTURA DE TOUROS NÃO É ARTE NEM CULTURA. PONTO FINAL.

No programa Voz do Cidadão, que pode ser revisto aqui:

https://www.rtp.pt/play/p3305/voz-do-cidadao

transmitido na RTP 1, no passado dia 11/11/2017, a pergunta crucial foi: «Deve a televisão pública transmitir touradas?» O actual Provedor do TelespeCtador da RTP, Jorge Wemans, respondeu: «Eu penso que não…»

Mas…

Quem mada na RTP não é o senhor Wemans; nem a esmagadora maioria dos telespectadores que para lá escrevem, indignados com a transmissão de tortura ao vivo; nem é o senhor Daniel Deusdado, director de programas; nem é o aficionado Gonçalo Reis, presidente do conselho de administração… Ninguém manda… Então quem manda?

Manda o lobby tauromáquico, instalado na Assembleia da República, disse (por outras palavras obviamente), o senhor Wemans.

Só o facto de a RTP, no ano 2017 d. C., estar a discutir esta matéria, já diz do baixo nível civilizacional em que Portugal está mergulhado.

Veja-se o que a RTP transmite em directo. E a questão é a seguinte: isto é arte? Isto é cultura? Isto faz parte de alguma tradição civilizada, digna do Homem civilizado?


E a loucura é tal, que acham que não se passou nada. Nem sequer se respeitam uns aos outros. Para os aficionados, a vida dos tauricidas não vale nada.

Vi e ouvi este programa da Voz do Cidadão com a atenção de um lince. E pasmei com as declarações de alguns dos envolvidos, nomeadamente dos que querem, porque querem, fazer da tortura de seres vivos sencientes, da violência, da crueldade, da estupidez que é este costume bárbaro (nada tem a ver com tradição) , uma “coisa” cultural e artística, como se todos nós fossemos muito estúpidos.

Comecemos por Luís Capucha, que acha, porque acha, que lá por, em tempos que já lá vão, a selvajaria tauromáquica ter dado alguma audiência à RTP, as coisas continuam iguais. Não continuam iguais. O mundo evoluiu. Já há mais informação sobre esta prática selvática. A RTP só perde audiências com a transmissão desta barbárie. Luís Capucha ainda não se deu conta de que Portugal está no século XXI d. C.. Vive metido na caverna, e não vê que o mundo avançou no tempo.

Depois vem o Jorge Palma, que eu não sabia que era aficionado (e perdeu uma fã, e até já o coloquei na lista de

NOMES DE FIGURAS PÚBLICAS PORTUGUESAS QUE APOIAM E/OU ACTUAM EM TOURADAS

a fazer a apologia da tourada, como se a tourada fosse um concerto de música.

Este também ficou especado na Idade Média.

TOURADA1.jpg

Os aficionados dão respostas chapa 5. Enchem a boca com palavras das quais não sabem o significado.

Gonçalo Reis, presidente do conselho de administração da RTP, no final de uma tourada, transmitida pela RTP, no campo pequeno, veio falar em património cultural, em tradição que é preciso preservar… Sabe lá o que é património cultural e tradição! Veja aqui a espécie de património cultural que é a selvajaria tauromáquica, que mata Touros e Cavalos, e mata também forcados e toureiros, ou deixa-os estropiados.

     
Um forcado que ficou tetraplégico, e depois foi abandonado pelos aficionados…

A ARTE não mata, nem estropia. E se a crueldade, a violência, o sangue derramado nas arenas é cultura, será apenas cultura troglodita, que nem os homens das cavernas cultivaram. Eles deixaram-nos a Arte Rupestre, e os tauricidas deixam-nos esta obra de arte estendida no chão:

Esta é arte final de uma tourada, ensinada aos que virão a ser os sádicos do futuro, com o aval de todas as autoridades…

Depois ficam muito ofendidos, quando lhe chamamos cobardes, carrascos, ignorantes, pois a tauromaquia não passa da arte da mais pura cobardia e estupidez.

Depois veio o Paulo Pessoa de Carvalho, da prótoiro exigir respeito e liberdade. Respeito e liberdade por e para carrascos? Por e para torturadores de seres vivos? A pretender opções? Escolhas? Como se a tortura pudesse ser melhorada! Não há nada a melhorar na tortura. Tortura é tortura. Ponto final. E carrascos não merecem respeito. E a tortura não faz parte do conceito de liberdade.

Até as crianças bem formadas sabem o que são as touradas. Este conjunto de imagens fazem parte de um trabalho elaborado por alunos do 9º ano, e que pode ser visto na íntegra neste link:

https://pt.slideshare.net/paulamorgado/touradas-contra

TOURADA3.jpg

TOURADA4.jpg

TOURADA5.jpgEspero que os aficionados de selvajaria tauromáquica tenham aprendido alguma coisa, com estas crianças

Lá mais para o final do programa, vem novamente Luís Capucha, que dizem ser professor (se é, pobres alunos), que disse esta coisa extraordinária:

«Os ataques à tauromaquia nunca têm a ver com os maus-tratos aos animais, mas sim com a imposição de uma ditadura cultural…».

Imposição de uma ditadura cultural? A Civilização? A Cultura Culta? São ditadura cultural?

Se isto não fosse extremamente trágico, daria para nos rirmos.

Senhor Luís Capucha o que ensina aos seus alunos?

Veja do que falamos, quando falamos da selvajaria tauromáquica:

TOURADA6.jpg

Concluindo: a tauromaquia é uma prática macabra, cruel, violenta, medievalesca, que só mentes completamente deformadas acham que é arte e cultura.

E há mais a ter em conta:

TOURADA7.jpg  Isto, diz quem sabe, quem viu, quem conhece os bastidores de uma tourada.

A tauromaquia a ser arte, é a arte da cobardia, e a ser cultura, é a cultura de trogloditas.

Tenham todos vergonha na cara, e evoluam. Dêem o salto para o século XXI depois de Cristo. Quanto à RTP, saia da caverna! Envergonham Portugal e a Humanidade com essa vossa postura medievalesca.

E para que não morram sem saber das coisas, aconselho a todos que leiam estes textos:

O MODERNO VOCABULÁRIO DA TAUROMAQUIA

http://arcodealmedina.blogs.sapo.pt/o-moderno-vocabulario-da-tauromaquia-491355

CULTURA E CIVILIZAÇÃO

http://arcodealmedina.blogs.sapo.pt/22410.html

Isabel A. Ferreira

Fonte: Arco de Almedina