CONTEÚDO ANDA Leão e tigresa vivem história de amor após serem resgatados de zoológico

Reprodução/BigCatRescue

O leão Cameron e a tigresa Zabu são um casal que chama a atenção. Afinal, Cameron perdeu boa parte de sua juba, e Zabu é um tigre branco. Eles são residentes do centro “Resgate de Grandes Gatos”, e sua história de amor é para todas as idades.

Hoje, eles vivem juntos em um grande recinto feito apenas para eles no centro de resgate com sede na Flórida, mas nem sempre foi assim, informa o The Dodo.

Cameron e Zabu nasceram em um zoológico de beira de estrada na Nova Inglaterra em 2000, mas o casal foi resgatado do local em 2004.

Cameron estava muito abaixo do peso de um leão de seu tamanho e idade. Zabu, um híbrido entre tigres siberiano e tigre-de-bengala, teve uma falha genética devido à procriação: ela tinha um lábio superior encurtado, o que deixou seus dentes expostos e vulneráveis.

amor2

Os dois animais foram finalmente salvos dos maus-tratos de qualquer forma de exploração e os socorristas perceberam como eles sentiam afeição pelo outro e sabiam que o casal teria que ficar junto.

“Quando Zabu e Cameron foram salvos, construímos um grande recinto natural para os dois compartilharem uma vez que eles realmente possuem um forte vínculo como um casal”, escreveu o centro.

Cameron fez uma vasectomia. No entanto, quando Zabu entrou no cio, Cameron tornou-se especialmente possessivo com ela.

Posteriormente, o leão foi castrado e perdeu sua gloriosa juba, mas era um pequeno preço a pagar para mantê-lo feliz e perto de sua parceira.

“Enquanto Cameron tenta dormir durante a maior parte do dia, como leões fazem na natureza, Zabu é extremamente enérgica “, declarou o centro.

Mas parece que Cameron é capaz de satisfazer sua parceira e melhor amiga com lambidas , afagos ou carícias afetuosos. Depois de todo esse tempo, a relação dos dois permanece sólida, mostrando que os animais construem laços afetivos permanentes e transgridem até mesmo as barreiras da espécie – e que merecem viver plenamente em liberdade, longe da exploração dos zoos.

Fonte: ANDA

Anúncios

Tudo por amor!

16 - 1 (2)

Ao longo dos muitos anos que luto contra a tauromaquia, tudo o que disse, tudo o que fiz, foi por Amor. Foi por Amor para com o Touro, para com o Cavalo e para com as Crianças e Jovens. Foi tudo por eles. Eles são os motivos da luta que travo e que continuarei a travar. O bem-estar, e a felicidade de todos eles, é o motivo principal da minha luta contra a tauromaquia.

Quem ama o touro, o cavalo e as crianças e jovens e os respeita, não quer que eles sejam vítimas de maltrato, físico e psicológico.
Quem os ama, e os respeita, não os maltrata, física e psicologicamente.
Quem os ama, e os respeita, protege-os do maltrato, físico e psicológico que eles são vítimas, na Tauromaquia!

Vou continuar a minha luta, com e por Amor ao touro, ao cavalo e as crianças e jovens. E não vou desistir, até que a Tauromaquia, seja abolida, de Portugal!

Mário Amorim

De vez em quando…

De vez em quando gosto de fugir completamente dos temas do meu blog. Acho, por tanto, que devo fazê-lo neste artigo. E vou fazê-lo com 6 vídeos. Três dos quais, de uma jovem brasileira que descobri há poucos dias no youtube. Mas convém dizer, que o primeiro e o sexto vídeos contêm tradução para português com legendas, bastando para isso, clicar em em baixo no envelope branco.

Não deixem de ver estes vídeos Maravilhosos e verdadeiros, até ao fim!

O que é Amar e respeitar o touro e o cavalo

imagem 2ºCavalos em liberdade

Amar e respeitar o touro e cavalo, é antes de mais, ser completamente contra a tortura física e psicológica de que são vítimas, na tauromaquia.
Amar e respeitar o touro e o cavalo, é lutar pelo fim do maltrato de que são vítimas, na tauromaquia.
Amar e respeitar o touro e o cavalo é querer que eles sejam felizes. É lutar pela felicidade deles.
Ama-los e respeita-los, é lutar para que eles vivam felizes, em paz e sossego, no campo, na Natureza, desde o seu nascimento à sua morte.

Ser pelo maltrato físico e psicológico do touro e do cavalo, nada tem a ver com amor e com respeito por eles, pois quem os ama e os respeita, não aceita que eles sejam impedidos de ser felizes, para que uma cada vez mais pequena minoria, se divirta com o maltrato físico e psicológico deles!

Mário Amorim