Amor sem barreiras Um amor de amizade

Neste vídeo, este doce cachorro demonstra seu amor e carinho pelo seu amigo cavalo.

Diante de toda essa afeição, é nítido a percepção de como os animais são capazes de demonstrar esses sentimentos de forma tão natural e verdadeira sem barreiras de discriminação.

Fonte: ANDA

Anúncios

Amizade Pato se torna companheiro inseparável de garoto, no Texas (EUA)

Pato Bee

Na cidade norte-americana do Texas, uma amizade incomum entre um pato e um garoto vem conquistando muitas pessoas. O pato chamado Beaker (Bee para os mais próximos), se tornou companheiro do garoto Tyler, passando a ficar juntos por todo o tempo. Beaker até desenvolveu um sentido de proteção pela criança, e a mãe do garoto conta que a primeira palavra que Tyler disse, foi “duck” (palavra em inglês para “pato”).

A família tem 11 patos, mas a ideia inicial não é que eles sejam domésticos. No entanto, desde o primeiro dia em que levaram Beaker para casa, a amizade entre o pato e o menino foi mais forte. “Se Tyler chora, o Bee grasna e corre para ele“, disse a mãe, em entrevista para o site The Dodo.

“Bee rouba snacks quando Tyler não está olhando, eles brincam juntos no quintal, vão juntos ao parque, desfrutam de passeios de carroça juntos e Bee está sempre supervisionando a hora do banho de Tyler”, conta a mãe de Tyler.

Pato Bee 4

Pato Bee 2

Pato Bee 3

Fonte: ANDA

Amizade Tutora leva cachorro com câncer terminal para fazer 10 coisas especiais nos últimos dias de vida

katia Chubaci resolveu dar últimos dias mais felizes para a cadela Criciri Foto: Divulgação / Facebook
katia Chubaci resolveu dar últimos dias mais felizes para a cadela Criciri

— Somos seres vivos e temos que valorizar isso. É preciso fazer o bem sempre, e quem faz bem a um animal, com certeza, não fará mal a um ser humano, é sempre uma oportunidade de aprender e fazer a vida valer mais a pena — conta Katia Chubaci, 43 anos.

Não que ela precisasse justificar com muitos argumentos o que tem feito pela cachorra Cricri, uma Shar-pei de 7 anos, que sofre com um câncer terminal. Mas há uma semana a situação do animal piorou e ela não deve chegar viva até o natal deste ano. Até lá Cricri terá alguns prazeres especias em seus últimos dias.

Katia é veterinária e encontrou a cadela com diversos tumores na pele em Criciúma, há dois anos. Levou a cadela para Florianópolis, onde vive. Foi diagnosticada com câncer e passou a ser tratada na clínica da veterinária no bairro Rio Tavares, especializada em cirurgias e vacinação. Nesses dois anos foram 17 cirurgias, que permitiram mais qualidade de vida ao animal que convive com 20% da capacidade pulmonar, o fígado tomado por um câncer, 12 tumores no abdômen e outros seis sobre axila.

— A morte induzida dela estava marcada para esta semana, mas é claro o sentimento da Cricri em querer permanecer viva por mais tempo. Percebe-se isso na felicidade que apresenta quando faz algo diferente — conta Katia, que fez uma lista de coisas especias para a cachorra fazer antes de morrer.

Cricri foi para a praia, comeu saunduíche de carne com maionese, esteve em um centro espírita. Ainda irá brincar em um piquenique, andará de stand up paddle e correrá pelas dunas da Joaquina, além de andar de carro no banco da frente com a janela aberta. Certamente irá arrancar sorrisos de quem viver esses momentos com ela e retribuíra com aquele olhar canino de obrigada. Para quem acha que é errado ou exagero, o sentimento de fazer algo de bom é motivador.

— Há tanta coisa errada e é tão triste ver a indiferença diante do sofrimento de outro ser. Sinto no coração que devo fazer o bem aos animais e essa é a minha contribuição. Deve ser muito triste e ruim alguém que não faz o bem a um amigo, que não estende a mão e não ajuda — conta a amiga de Cricri.

Na sua clínica veterinária Katia oferece serviços de castração com custo reduzido como incentivo para reduzir a natalidade de animais e é defensora da adoção.

— Eu espero que as pessoas não tenham animais doméstico de forma egoísta, sejam eles de raça, vira-latas, como forem. Que passem horas sem lhes dar atenção e dando-lhes apenas comida. Quem está perto de nós, precisa ser tratado como companheiro — acredita.

O carinho com os animais se reflete na educação dos filhos. Segundo ela, o filho de oito anos sugeriu a um colega, durante uma aula, que não comprasse um cachorro com um argumento irrefutável.

— Me contaram que ele disse assim ao colega: “não compra um cachorro porque amigo não se compra, se escolhe” — conta a mãe orgulhosa.

As 10 coisa que Cricri irá fazer

1 – Ir para a praia (feito)
2 – Comer um sanduba com hambúrguer de carne (feito)
3 – Andar de barco
4 – Ir a uma sessão espírita (feito)
5 – Andar de carro no banco da frente com a janela aberta
6 – Corre, ou tentar correr atrás de um gato sem levar bronca
7 – Andar de skate
8 – Entrar na piscina
9 – Andar Stand Up Paddle
10 – Descer as dunas da Joaquina, se der com uma prancha de sandboard

katia Chubaci resolveu dar últimos dias mais felizes para a cadela Criciri Foto: Divulgação / Facebook
katia Chubaci resolveu dar últimos dias mais felizes para a cadela Criciri

Fonte: ANDA

•‿• Amizade Filhote de cachorro conforta jumento que foi atropelado

Já ganhei o meu dia com esta notícia.


Simplesmente ternurento e maravilhoso.
Esta notícia, tocou profundamente o meu coração.
Esta notícia deixou-me muito comovido!



Foto: Zenith Gurgel

Com apenas alguns meses de idade, esse filhote de jumento já sabe que o mundo pode ser um lugar frio e insensível – mas agora está aprendendo o que significa ser amado. E, na verdade, ele descobriu isso no mais improvável dos amigos. As informações são do The Dodo.

Guerreirinho ficou ferido no início deste mês, quando foi atropelado por um carro em uma rodovia movimentada de Fortaleza. Ao invés de parar para socorrê-lo, ou mesmo para pedir por ajuda, a pessoa que o atropelou resolveu fugir, deixando-o para morrer sozinho e sem socorro.

Felizmente, nem todos foram tão cruéis. Pouco tempo depois, outras pessoas que passavam pelo local notaram a situação terrível do animal. Entre elas estavam  Stefanie Rodrigues e Zenith Gurgel, dois indivíduos bondosos que cumprem a missão de ajudar animais na região. Ao saberem que os funcionários da prefeitura iriam induzir a morte do filhote, eles transportaram-no para a casa de Rodrigues, um santuário improvisado para atender a animais necessitados.

Foto: Zenith Gurgel

Foto: Zenith Gurgel

Uma vez que retiraram o jumento da rua, os seus resgatadores procuraram a ajuda de um veterinário local para determinar a extensão de suas lesões. De fato, a colisão o deixara com três fraturas nas pernas, o que significou que Guerreirinho teria de permanecer sem andar até que Rodrigues e Gurgel conseguissem obter o dinheiro necessário para uma cirurgia corretiva.

Mas logo Guerreirinho percebeu que ele teria companhia em sua jornada para a recuperação.

Foto: Zenith Gurgel

Foto: Zenith Gurgel

O filhote imobilizado logo atraiu a atenção de outro animal sob a tutela de Rodrigues – uma pequenina cachorra que ele encontrara abandonada.

Talvez pela primeira vez em sua vida, Guerreirinho encontrou uma amiga, uma doce companhia para confortá-lo através do processo difícil que se aproxima.

Nota da Redação: Esse fato aconteceu no Brasil, e foi publicado em um site dos Estados Unidos, cuja tradução segue acima.

Foto: Zenith Gurgel

Fonte: ANDA

 

20 amizades pouco comuns entre animais (com FOTOS)

thumb.php

Em Novembro publicámos um artigo sobre as amizades mais insuspeitas da natureza – animais que convivem diariamente tranquilamente, apesar da diferença de espécie, tamanho, peso ou até de habitat.
Esta nova galeria reforça a nossa tese de que a amizade não escolhe espécies: elefantes e cães, leões, ursos e tigres, gatos e raposas, todos convivem – às vezes! – no meio da natureza.
Por vezes, parece que é o Homem que está deslocado neste Planeta, com as suas acções destruidoras e quase sempre inexplicáveis.
Fique com a lista das mais amizades pouco comuns da natureza, agora vista pelo Bored Panda.

Fonte: http://greensavers.sapo.pt/2014/12/27/20-amizades-pouco-comuns-entre-animais-com-fotos/