Transtorno de Conduta. O que é isso?

 

Imagem relacionada

Resultado de imagem para Jovem na tauromaquia

Recomendo que o legislador, e os pais que permitem que crianças, adolescentes e jovens se envolvam no Cruel, no Psicopata mundo da tauromaquia, leiam este artigo com a máxima atenção!

Mário Amorim


Quem assistiu ao filme Toy Story conhece bem o personagem de um garotinho chamado Cid. Ele destrói todos os seus brinquedos e os da sua irmã. Cid tem um dos comportamentos típicos de crianças e adolescentes com Transtorno de Conduta. Esses pequenos que se divertem com o sofrimento dos outros, seja um animal ou um amigo chamam a atenção pela agressividade exagerada e falta de empatia.

O que é o Transtorno de Conduta? – “É um padrão repetitivo e persistente de comportamento que viola regras sociais importantes em sua idade ou os direitos básicos alheios” (ABP – Associação Brasileira de Psiquiatria)

Bem, nenhum menor de 18 anos pode ser chamado de psicopata, uma vez que sua personalidade ainda não está formada. Nesses casos, usamos o termo “Transtorno de conduta”. Calma! Não quero dizer que as crianças com transtornos de conduta serão psicopatas no futuro, mas não posso deixar de ressaltar que esse transtorno revela um forte risco. Assim como nem toda criança com TC será um psicopata, mas todo psicopata sofria de TC.

Quando o comportamento de uma criança ou adolescente deve nos preocupar?
Quando mentem ou furtam com frequencia, desrespeitam regras constantemente, maltratam animais ou a outras crianças e demonstram agressividade excessiva. É claro que certo grau de malvadeza é aceitável na infância e adolescência, pois faz parte do desenvolvimento. Vamos dar um desconto! Até mesmo porque o TC é caracterizado pela repetição, e não por atos isolados. Eles podem vir acompanhados de hiperatividade e déficits graves de atenção.

Costumo dizer que não devemos cobrar nada de ninguém que a idade não permita. Por isso, não exija capacidade de julgamento (consciência do que pode ou não fazer) ou analise de limites de crianças menores de 7 anos. Somente a partir desta idade é que essa capacidade se desenvolve. Por exemplo: Quando um menino de 6 anos coloca o gato no microondas, ele não sabe o risco que está expondo o animal, mas um menino de 8 anos sabe. É claro que existem exceções em relação a idade como no famoso caso da menina inglesa de 2 anos chamada Mary Bell (1968). Já nesta idade era muito diferente de qualquer outra criança. Nunca chorava quando se machucava e destruía todos os seus brinquedos. Aos 4 anos precisou ser contida ao tentar enforcar um amiguinho na escola. Aos 5 anos, viu um colega sendo atropelado e não demonstrou nenhuma reação emocional. Depois da alfabetização, ficou incontrolável: pichava paredes na escola, incendiou a sua casa e maltratava animais. Aos 11 anos, Mary matou por estrangulamento dois meninos (3 e 4 anos) sem dó e piedade. Antes de ser julgada, Mary foi avaliada por psiquiatras e psicólogos e teve como diagnóstico um gravíssimo transtorno de conduta. Mary foi um caso clássico e raro de psicopatia na infância. Muitos psicopatas sofreram abuso na infância, seja físico, sexual ou psicológico. O caso citado reuniu todos os fatores.

O que torna uma criança com tendência a psicopatia?
Existem três fatores de risco: a predisposição genética, um ambiente hostil e possíveis lesões cerebrais no decorrer do desenvolvimento. Esses fatores não atuam sozinhos, eles precisam de terreno fértil. Quando a criança se encontra em um ambiente hostil, violento e com carência de afeto, os sintomas podem se manifestar.
Até então, não se conhece a cura para a psicopatia em adultos, no entanto existe a chance de mudar o comportamento de crianças com o transtorno de conduta e evitar que se tornem transgressores mais tarde.

Um abraço,
Lila

Fonte: Conversando com os pais

Anúncios

Desumano Cão sobrevive a tortura bárbara de adolescentes

Divulgação

O caso de Chunky é tão chocante que a inspetora da Royal Society for the Prevention of Cruelty to Animals (RSPCA) responsável o classificou como “o mais perturbador” de que teve conhecimento.

Caroline Doe, inspectora da RSPCA (a entidade que tutela o bem-estar animal em Inglaterra e Gales), ficou chocada quando na mesa lhe caiu o processo de Chunky, um chihuahua que tinha sido roubado a uma família por quatro adolescentes.

“Os jovens admitiram ter dado drogas ao Chunky, pontapés e murros e torcido e partido o pescoço antes de o deitarem fora. Também confessaram que atearam fogo ao focinho e aos olhos através de uma lata de desodorizante com aerossol”, narrou a responsável da RSPCA.

O final feliz começou nos serviços da RSPCA, que trataram o chihuahua até este recuperar a saúde.

“Nunca mais vou esquecer como ele estava aterrorizado e deprimido da primeira vez que o vi. As lesões eram tão graves que, apesar dos fantásticos cuidados e da medicação, não conseguíamos diminuir-lhe a dor. Ele agonizou pelo menos seis dias, segundo os nossos especialistas veterinários”, revelou a inspetora.

Os quatro rapazes, por serem menores de idade, não foram identificados publicamente. A RSPCA salientou que assumiram a culpa dos crimes e foram condenados a pagarem multas de 500 libras (dois deles), 1000 e 5800 libras.

“Os arguidos podem ser jovens e ter confessado a prática dos crimes por estarem sob influência de drogas, mas a crueldade que infligiram neste pobre cão foi extrema, bárbara e indesculpável”, ajuizou a inspetora.

Após uma recuperação “milagrosa”, Chunky foi devolvido à família.

*Esta notícia foi escrita, originalmente, em português europeu e foi mantida em seus padrões linguísticos e ortográficos, em respeito a nossos leitores.

Fonte: Pt Jornal

Fonte: ANDA

***

Todos os adolescentes e jovens que abusam de animais não-humanos, como por exemplo acontece na tauromaquia, e como os adolescentes deste artigo, são Psicopatas, são pequenos Monstros. São adolescentes e jovens, que na vida adulta serão capazes de ser violentos contra outros seres-humanos!