Preparem o vosso coração e as vossas emoções! “A minha carta de Amor ao Herói da minha vida!”

“A minha carta de Amor ao Herói da minha vida!”

mw-1024

Mónica Almeida escreveu uma carta ao marido, o ativista luso-angolano Luaty Beirão, em exclusivo para o Expresso

“Amor, prefiro-te marido, pai e amigo a ter-te como mártir.

Sempre te admirei enquanto pessoa, pela tua determinação, pela tua sensatez e humildade, pela tua força e pela fé nas coisas em que acreditas. Mesmo antes de te lançares para o “canhão” da luta de derrube das injustiças que vivemos no nosso país admirava-te!

Não é de hoje a minha admiração nem cresce diante desta tua decisão. Cresceu durante estes rápidos sete anos da nossa relação. Rápidos, porque parece que foi ontem que te conheci, parece que foi ontem que me apaixonei por ti, e mesmo diante deste momento difícil que estás a passar vejo o mesmo olhar dantes.

Quero-te presente e bem vivo para que possas transmitir esses valores bem vincados à nossa pequena Luena, o nosso raio de sol, o nosso sweet life, porque sinto-me incapaz de os passar sozinha, porque não os tenho tão vincados.

Nós, eu e o nosso pequeno mas grande amor, queremos compartilhar mais momentos juntos, queremos ajudar-te na tua luta e acima de tudo recebermos o amor que é tão habitual termos.

Quero lembrar-te da promessa que me fizeste quando recebeste a Luena dos meus braços, minutos depois de ela ter nascido: que a partir de agora a coisa mais importante da tua vida é ela.

Entendemos que sejas um homem de palavra e que levarás a tua palavra até ao fim, mas quero que tenhas em mente que as promessas são apenas palavras até começarem a ser cumpridas pelas nossas atitudes. Eu e a Luena esperamos que a cumpras.

Tu és o nosso herói, o exemplo de pai presente, o exemplo de marido honesto e um homem de palavra. Amamos-te muito!

Da tua sempre persuasiva mulher, que conta, desta vez, persuadir-te a acabar a greve de fome, pois há uma promessa acima desta que tens mesmo de cumprir, não por mim mas pelo nosso tesouro, a Luena Almeida Beirão.”

Fonte: Expresso

***

Luaty, tens ao teu lado uma mulher incrível, como a carta que ela te dirigiu, o demonstra. E além disso és pai.

Luaty, já deixaste uma enorme mensagem. Com a tua atitude já deixaste uma enorme mensagem de Liberdade não só para Angola, mas também ao mundo.
Agora, Luaty, é hora de pensares em primeiro lugar na Mónica e na Luena.
Por favor, Luaty, põe um ponto final à greve de fome!

Todos nós, que aqui em Portugal, em Angola e pelo mundo fora, que lutamos pelos direitos-humanos, precisamos de ti vivo e com saúde, para lutares do nosso lado por um mundo melhor!

Mais uma vez peço-te, Luaty, para pores fim à grave de fome. Por favor, Luaty, pela Mónica e pela Luena, por Angola, por todos nós que lutamos pela liberdade em Angola, pelos direitos-humanos no mundo, põe fim à greve de fome!

Um forte abraço para ti, Luaty,

Mário Amorim

Anúncios