33 leões são libertados depois de vários anos a trabalhar em circos

foto_1

Depois de passarem anos enjaulados em circos ilegais da América do Sul e em caves para serem traficados por organizações criminosas, 33 leões vão agora passar o resto das suas vidas num santuário no estado norte-americano do Colorado.

“A maior parte não tinha garras e não passava muito tempo fora das jaulas”, indica Tim Phillips das Animal Defenders International (ADI), organização responsável pelo resgate dos animais, cita o Dodo.

A libertação dos animais é o resultado de uma série de incursões em circos do Peru e da Colômbia. “Estamos contentes por ter salvo a vida destes animais e de lhes dar uma nova vida”, indica o presidente da ADI, Jan Creamer. Tanto o Peru como a Colômbia baniram o uso de animais selvagens nos circos nos últimos anos, no seguimento de uma investigação de vários anos da ADI – apelidada de Operação Espírito de Libertação – onde são reveladas as condições em que viviam estes animais. Desde então, a organização tem trabalhado com governos de vários países para resgatar os animais exóticos que ainda são utilizados pelos circos.

Durante a Operação Espírito de Libertação, a ADI resgatou cerca de 70 animais, incluindo os 33 leões. Os outros animais, libertados a par com os leões, vão ser realocados num santuário selvagem na Amazónia. A organização ajudou ainda a dar início a proibições semelhantes em países como a Bolívia, Equador, Paraguai, El Salvador, Panamá, Costa Rica e México.

Quanto aos leões, vão ser libertados no início de Abril no Wild Animal Sanctuary, no Colorado, que alberga outros 400 animais que também foram resgatados.

Fonte: Green Savers


Os animais não-humanos não são para divertirem os animais-humanos, seja em circos, na tauromaquia, na caça, em espectáculos com baleias, golfinhos e focas, e em lutas de cães.

Os animais não-humanos, são para serem respeitados, e não para serem maltratados, física e psicologicamente e mortos, para que os seus irmãos-humanos se possam divertir!

Mário Amorim