Não posso calar o que acho que está profundamente errado em Portugal!

Antes de mais nada, vou colocar aqui neste texto um excerto e depois coloco o link do artigo:

“O projeto de lei (PL) 24/2016 que quer instituir a vaquejada como patrimônio cultural brasileiro vem gerando muita polêmica. E não é para menos, já que tanto a vaquejada com o rodeio são práticas que causam maus tratos aos animais.

Para lutar contra isso, ocorrerão neste domingo, 27, em 38 cidades de todo o Brasil, manifestações em protesto ao PL que quer legitimar a prática da vaquejada. Em 19 estados, as entidades de proteção aos animais já estão organizadas para a manifestação.”

Fonte: https://www.greenme.com.br/informar-se/animais/4553-domingo-27-manifestacoes-no-brasil-contra-rodeios-e-vaquejadas

***

Sempre que se realiza algum protesto contra a tauromaquia, em Portugal, é sempre numa só cidade.

E agora pergunto: é isso que o touro e o cavalo querem?
– Não é. Repito; não é!

O que eles querem é que a sua voz seja ouvida, com a máxima força possível. E jamais uma só cidade o permitirá. O que eles querem; por tanto, é que a sua voz seja ouvida de Norte a Sul do país e Ilhas.

Espero que quem habitualmente organiza protestos contra a tauromaquia, em Portugal, olhe para o exemplo, hoje vivido no Brasil, e de uma vez por todas, corrija o erro, de não dar voz ao touro, e ao cavalo, tal como é vontade deles; por todo o país, num ou mais protestos contra a tauromaquia, no maior numero possível de cidades.

Agora; estou decido, a não calar a minha voz, até que isso se faça, em Portugal.
Vou falar disso, as vezes que forem necessárias, até que isso se faça, em Portugal!

Mário Amorim