MATERIALISMO A busca sem fim pelo crescimento económico está a destruir o planeta

Caroline Lucas MP fala sobre como uma obsessão com o PIB está levando à crise climática. Oliver B Steward fala sobre por que é hora de um novo acordo verde

Imagem de geleira derretendo

Há uma falha fundamental na abordagem de Boris Johnson em lidar com a mudança climática e essa é a palavra com C, de crescimento. Nos próximos dias, o Reino Unido vai reforçar as metas de emissões de gases de efeito estufa nos próximos 15 anos.

Na terça-feira, ele falou sobre “lançar as bases para décadas de crescimento econômico”. Em seu discurso na cúpula do clima do presidente Biden, quando não estava falando sobre “cake, have, eat” (um termo usado para dizer que as pessoas têm um pedaço de bolo e acabam comendo ele inteiro), ele disse que enfrentar a mudança climática seria sobre empregos e crescimento.

Uma economia verde levará a mais de 1 milhão de novos empregos em setores que variam de energia renovável a cuidados de saúde apenas nos próximos dois anos. Porém, a busca incessante pelo crescimento econômico, como a estrela-guia da política governamental é o que está impulsionando a crise climática.

Uma economia baseada em tirar cada vez mais da Terra, fazer mais e depois descartá-lo em busca do crescimento do PIB, está empurrando o planeta para além de seus limites naturais. ‘Nosso sistema de suporte à vida está sendo destruído à frente dos nossos olhos.’

Somente quando os governos reconhecerem isso e mudarem o foco da economia para o bem-estar das pessoas e a saúde do planeta, em vez do crescimento sem fim, é que sairemos do caminho do desastre em que estamos atualmente.

A notícia de que o governo de Joe Biden planeja cortar as emissões de gases de efeito estufa dos EUA em 50% até 2030 é um marco importante e enviará uma mensagem a outros, incluindo o Reino Unido, para fazer mais pelas mudanças climáticas (Relatório de 22 de abril). A Casa Branca comentou: “Os EUA não estão esperando, os custos do atraso são muito grandes e nossa nação está decidida a agir agora”. Imagine se Boris Johnson, o primeiro-ministro do Reino Unido, tivesse essa aspiração.

O Reino Unido deve decidir assumir o seu lugar na luta contra as alterações climáticas com um ambicioso novo acordo ecológico. A economia verde vale £120 bilhões de libras para o Reino Unido e só crescerá com a mudança global e a inovação. Um novo acordo verde tem o potencial de empregar mais de um milhão de pessoas e enfrentar nossos desafios ecológicos, bem como o desemprego, que assola tantas pessoas. Mas não termina por aí. A alternativa de deixar de agir, significará que cairemos cada vez mais na irrelevância em uma era global de combate aos efeitos econômicos e ecológicos das mudanças climáticas.

Fonte: ANDA

1 thought on “MATERIALISMO A busca sem fim pelo crescimento económico está a destruir o planeta

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.