Quokka, o animal mais feliz do mundo

Os quokkas vêm da mesma família do canguru (chamados de Macropodidae). Já existiram no continente australiano, mas agora estão maioritariamente presentes na Ilha Rottnest e na Ilha Bald . No entanto, ainda existem alguns grupos isolados no continente.

Os quokkas foram avistados pela primeira vez em 1658, quando um holandês chamado Volkerson disse que se pareciam com os gatos civetas asiáticos, mas com pelo castanho. Em 1696, o holandês Willem de Vlamingh voltou a cruzar-se com os quokkas e descreveu-os como ratos grandes.

Os quokkas são nocturnos, o que significa que se alimentam principalmente à noite, são herbívoros e gostam de comer as folhas, caules e casca de muitas plantas. Quando os quokkas comem, não mastigam a comida imediatamente após mordê-la, geralmente apenas colocam pedaços de comida na boca e engolem. Mais tarde regurgitam o alimento, mastigam bem e engolem pela última vez.

Os quokkas obtêm a maior parte da água do seus alimentos e podem sobreviver meses sem beber. Armazenam gordura nas suas caudas, para conseguirem sobreviver a tempos difíceis e com pouco alimento.

Se estiver na Ilha Rottnest, certamente verá que os quokkas podem roubar comida humana das lojas, especialmente quando são alimentados por turistas e se acostumam aos novos sabores. No entanto, lembre-se de que alimentar os quokkas não é permitido, pois a comida humana não é saudável para estes animais.

Os quokkas são uma das menores espécies de macrópodes do mundo, mas parecem-se muito com outros cangurus. Em estado adulto, têm aproximadamente o tamanho de um pequeno gato doméstico, pesam de 2,5 a 5 quilos e medem entre 40 a 54 centímetros de comprimento.

O seu pelo é curto, castanho-acinzentado, áspero e cobre a maior parte do seus corpos com pelos mais claros na sua barriga. Junto com os seus corpos arredondados, têm um nariz preto, olhos pretos, um rosto largo e curto com orelhas peludas arredondadas e uma cauda curta, pouco peluda.

Estes animais são capazes de subir a árvores e arbustos para se alimentar e criar caminhos e trilhas que usam como pistas para se alimentar ou escapar de predadores.

Como os cangurus, a fêmea do quokka cria os seus filhotes numa bolsa. A sua expectativa de vida é de cerca de 10 anos, mas infelizmente, são classificados como espécie em extinção devido à perda de habitat, ataques de raposas e gatos selvagens, assim como alterações climáticas.

Os quokkas são conhecidos como o animal mais feliz do mundo por causa do seu sorriso. Parece que estão sempre a sorrir para as fotografias, mas o sorriso é, na verdade, uma característica evolutiva que os ajuda a ofegar e arrefecer.

Estes animais amigáveis ​​e curiosos geralmente não têm medo de humanos. No entanto, essa falta de medo pode ser perigosa para eles, pois podem adoecer ao comer alimentos humanos ou podem contrair diversas doenças.

Os quokkas são, em sua maioria, animais pacíficos, mas podem ocorrer lutas de vez em quando, geralmente entre os machos. Mesmo sendo dóceis e inofensivos, os quokkas responderão se forem ameaçados, provocados ou atacados. Um quokka é perfeitamente capaz de morder um dedo ou uma mão se não tomarmos cuidado.

Devido à popularidade deste animal, o governo australiano implementou uma lei que atribui multas a quem apanhar ou alimentar um quokka. Maus tratos a estes animais, pode igualmente levar a uma multa ou, em extremo, a pena de prisão até 5 anos.

Fonte: Green Savers

 

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.