MEDITAÇÃO GLOBAL 4/5 DE ABRIL DE 2020 – Dados

Em cinco meses, Amigos recebeu quase 1 milhão de visualizações ...

A meditação do passado fim de semana, foi a maior meditação global, jamais realizada. 1.000.000 de pessoas participaram na meditação. E este número, até chegou a ser muitas vezes ultrapassado.

Nas próximas duas semanas, será feito um relatório.

Fonte da informação: MXVENUS


Ou seja, a meditação global do passado fim de semana, foi verdadeiramente gigantesca.
A energia, a vibração de tanta gente a meditar, ao mesmo tempo, por toda Mãe Terra, vai ter resultados, durante os próximos dias. Os resultados que queríamos atingir com esta meditação, vão ser todos concretizados.

Agora, só nos resta esperar!

 

Muito Amor, Paz e Luz para sempre!
Mário Amorim

PRESERVAÇÃO Baleias-azuis são vistas na Antártida pela primeira vez em 40 anos

Antes caçadas e à beira da extinção, as baleias-azuis sobreviveram graças a esforços de conservação

As baleias-azuis, que haviam desaparecido da Antártida por conta da caça, foram vistas na região pela primeira vez em 40 anos. Os animais foram descobertos por pesquisadores do British Antarctic Survey (BAS) na Ilha Geórgia do Sul.

A região perdeu 97% da população de baleias jubarte, azul e francas do sul por conta da caça. No entanto, desde que a moratória internacional da caça às baleias foi firmada, em 1982, esforços de conservação foram executados, permitindo a sobrevivência das espécies.

Em 2018, pesquisadores registaram a presença de apenas uma baleia-azul na região. Neste ano, foram mais de 55, além de mais de 20 mil jubarte e dezenas de francas do sul.

“Para uma espécie tão rara, como a baleia-azul, esse é um número sem precedentes de avistamentos e sugere que as águas da Antártida permanecem um importante local de alimentação para essas espécies raras e pouco conhecidas”, disse a BAS, em comunicado.

O sucesso dos esforços de conservação foi comemorado pela bióloga de baleias do BAS, Jennifer Jackson. “Após três anos de pesquisas, estamos emocionados ao ver tantas baleias visitando a Geórgia do Sul para se alimentar novamente”, concluiu.

Fonte: ANDA