Cãozinho resgatado e adoptado descobre cancro na sua tutora

Cãozinho resgatado alerta sua tutora para presença de células cancerígenas em sua mama.

O cãozinho resgatado Menius é considerado um herói por sua tutora, após detectar a presença de células cancerígenas em uma de suas mamas.

A professora aposentada de 60 anos, Joanne Lowen, declarou em uma entrevista ao Daily Mail no último dia 04 que tem muito a agradecer a seu amado cãozinho Menius, pois foi devido as repetidas “farejadas” que o animalzinho dava em seus braços somadas a uma recente luta contra a doença que levaram a aposentada a procurar um médico. O caso ocorreu na Inglaterra.

Ela afirma que acredita que cães têm habilidades incríveis. “Já tinha ouvido falar de cães que farejavam doenças e sendo a ‘louca dos cães’ que sou, decidi fazer um check-out. Se não fosse por ele, eu teria esperado até a minha próxima mamografia que seria dentro de dois ou três anos, o que é muito tempo”, declarou Lowen.

Quando chegou ao consultório, Joanne relatou que podia sentir um caroço abaixo do braço, ao invés de contar que estava ali devido as “farejadas” de seu cachorro. Apesar do exame físico do médico não detectar nenhuma anomalia, devido ao histórico da mulher com a doença, ele solicitou que ela fizesse exames no Hospital Medway, em Gillingham.

E para a surpresa de Joanne, os resultados dos exames deram positivos, diagnosticando os estados iniciais de carcinoma lobular invasivo, um tipo de câncer que começa nas glândulas produtoras de leite (lóbulos) das mamas. “Cheguei em casa e a única coisa que pensei em fazer foi em abraçar bem forte Menius”, lembra a professora.

Joanne recebeu os devidos tratamentos para a doença e em junho de 2019 realizou a operação para se livrar do tumor no Hospital KIMS em Maidstone, após 10 dias a aposentada recebeu o laudo de que nenhuma célula cancerígena sobreviveu ao seio ou se transportou para outro órgão. Eventualmente, Joanne precisou passar por uma radioterapia para garantir que nenhum câncer fosse deixado para trás.

A aposentada relatou que Menius foi encontrado na Grécia quase morto, com ferimentos graves, costelas e patas traseiras quebradas e rótulas deslocadas. O cãozinho resgatado que estava exausto e faminto pesava apenas 8kg e provavelmente havia sido torturado e espancado por seus antigos tutores.

A princípio Joanne o havia resgatado com o intuito de conseguir uma família para ele, no entanto, após tudo que passaram, seria impossível se separar de seu cãozinho herói. “Tenho um vínculo instantâneo com Menius, não tem como ele ir a lugar nenhum”, afirmou a aposentada.

Em uma entrevista ao Metro, Joanne explicou que um veterinário da Grécia havia dito que Menius precisava aumentar a massa muscular devido a sua fraqueza, principalmente nas patas traseiras que estavam quebradas.

“Os veterinários acreditam que ele deve ter sofrido dores horríveis. Suas pernas estavam tão fracas que ele não conseguia se manter de pé, não possuía músculos lá. Toda vez que ele se mexia dava pra ver seus joelhos saltando”, acrescentou Joanne.

Atualmente Menius mora com Joanne e outros dois irmãozinhos resgatados, Hector e Spiros e regularmente faz hidroterapia para cães com o intuito de ganhar massa muscular em suas patinhas traseiras. Ele vive feliz agora sob os cuidados amorosos de sua nova mamãe.

Como os cães detectam câncro e outras doenças com seu olfato?

Por terem o olfato mais sensível e apurado cães conseguem captar com certa facilidade “compostos orgânicos voláteis”, que são liberados desde os estados iniciais de câncer como os de ovário, pulmão e colorretal.

Alguns estudos científicos mostraram que os cachorros conseguem separar amostras de sangue e tecido colectadas de pacientes com câncer de ovário e de pessoas saudáveis, detectar câncer de próstata através do cheiro da urina do tutor ou mesmo a presença da doença em mamas ou pulmões através do hálito do paciente.

Se um cachorro identificar qualquer sinal da doença em seu tutor ele poderá alertá-lo de diversas formas através de cheiros ou mesmo lambidas suaves nas mãos ou pés. Vale a pena ficar atento as diferenças no comportamento do animal e observar se outros sintomas da doença estão presentes como a fadiga, dores e perda de peso.

Especialistas relatam ainda que cães treinados conseguem ajudar particularmente mulheres com câncer de ovário já que esse tipo da doença não possuí um programa de triagem e quando descoberto já se encontra em fases avançadas.

Fonte: ANDA