QUEM SOMOS NÓS, OS TRABALHADORES DA LUZ!

Por Owen Waters

6 de Maio de 2019

Há muito tempo você tomou uma decisão nobre ao nível da alma quando se ofereceu para ajudar como trabalhador da luz nesta Terra. Desde então, você e milhões de outros trabalhadores da luz viveram entre a massa da humanidade, fazendo uma diferença crítica para a consciência geral da vida na Terra.

A maioria dos trabalhadores da luz não está ciente da enorme diferença que eles fizeram simplesmente por estar no planeta e afectar seu cinturão mental com seus pensamentos e acções mais elevados. Com os esforços de vocês e dos mestres ascensionados, o equilíbrio da consciência nesta Terra foi mantido acima do nível necessário para a sobrevivência da humanidade.

Sem os trabalhadores da luz, a frequência média da consciência neste planeta estaria abaixo desse nível. Apesar do karma global negativo produzido pela massa de pessoas que buscam, a humanidade está sendo ajudada através de uma transição que está sendo feita do modo mais suave possível.

O Plano Cósmico para a iluminação da humanidade procura manter a humanidade livre para se concentrar em uma transformação mais elevada e não se distrair com qualquer necessidade súbita de sobrevivência básica. Mesmo que a mentalidade da maioria da humanidade exija o surgimento de algumas circunstâncias severamente negativas, é vital que grandes desastres sejam evitados para que a humanidade possa ser livre para se concentrar em uma transformação mais elevada e não em uma luta básica pela sobrevivência. Quando as pessoas estão lutando para encontrar alimentos e abrigo, elas não estão em posição de se concentrar nas necessidades mais elevadas e na actualização de seu potencial fundamental.

A humanidade está aqui neste momento para experienciar a Mudança na consciência para um novo e mais alto nível de existência. Este é um momento da colheita de almas – uma época em que as pessoas têm a chance de se graduar nesta experiência de sala de aula da Terra e passar para o próximo nível de evolução.

É o momento do despertar dos trabalhadores da luz para o verdadeiro propósito e potencial em seus planos de vida baseados na alma. A Mudança está levando à paz e harmonia imaginada por todas as pessoas de bom coração. A Nova Realidade está se revelando. O novo mundo está sendo construído, peça por peça, por pessoas de visão positiva.

Trabalhadores da Luz como você estão encontrando maneiras de tornar o mundo um lugar melhor, tanto pela sintonização espiritual, quanto pela criação de projectos físicos que ajudam os outros a se elevarem na consciência de muitas maneiras diferentes.

É por isso que você veio aqui como um trabalhador da luz – empreender acções que construam um mundo melhor. Tudo o que você precisa é de uma visão clara do que você pode fazer para ter sucesso em sua missão.

https://www.SpiritualDynamics.net

****

 Esta descrição Maravilhosa e me emocionou muito.


Senti, no meu coração, que deveria elaborar este artigo, aqui neste meu blog.

O mais fácil para mim, era colocar aqui um vídeo, como coloquei e ficar-me por aí. Mas não. Não o vou fazer.
Vou escrever.
Vou abrir o meu coração.
E se com o texto que vou escrever, em conjunto com o vídeo que postei, ajudar uma pessoa que seja, a descobrir-se como Trabalhor/a da Luz, já valeu a pena. Já ficarei imensamente feliz!

Bom!

Todos nós, Trabalhadores da Luz, escolhemos encarnar aqui na Terra, num corpo físico, para ajudar a Terra.
Escolhemos ter a missão de ajudar Gaia, para a sua libertação. Para a sua ascensão a uma dimensão superior.
Escolhemos ajudar Gaia, a ser um planeta de amor, de paz e de luz. Um planeta cheio de bondade, de compaixão, de altruísmo e de fraternidade.
Somos sementes estelares.

Em conjunto com os nossos irmãos estelares, com os nossos irmãos elementais, com os nossos irmãos dos oceanos, como os golfinhos e as baleias, e com os nossos irmãos intra-terrenos, ajudamos Gaia, a tornar-se um planeta de amor, de paz, de luz, de bondade, de compaixão e de fraternidade.

Cada Trabalhador da luz espalha bons sentimentos por onde passa, para os outros seres humanos e para os seres não-humanos.
Cada Trabalhador da luz trabalha para a paz e para o amor em Gaia!

Muito Amor, Paz e Luz para sempre!
Mário Amorim

SUSTENTABILIDADE Movimento antiaéreo alerta para emissões de carbono promovidas por aviões

Se o setor de aviação fosse um país, seria o sexto emissor de CO2


O movimento antiaéreo faz um alerta para a insustentabilidade do uso de aviões. Até 2050, as aeronaves serão responsáveis por 25% das emissões de carbono no mundo. Actualmente, esse percentual é de cerca de 2,4%.

Se o setor de aviação fosse um país, seria o sexto emissor de CO2. Simulações indicam, inclusive, que para eliminar a quantidade de carbono liberada por um voo de São Paulo a Londres seria necessário parar de comer carne vermelha durante quatro anos. As informações são do portal TAB, da UOL.

Uma das pessoas que milita a favor desse movimento é a activista sueca Greta Thunberg. Ela levou 21 dias para cruzar o oceano Atlântico de barco a vela, da Virgínia, nos Estados Unidos, até a Europa, para participar Conferência das Nações Unidas sobre as Mudanças Climáticas, que será realizada até sexta-feira (13). De avião, o percurso seria feito em menos de oito horas.

O cantor Staffan Lindberg foi um dos pioneiros a se recusar a viajar de avião. Em 2017, ele anunciou sua decisão. O atleta Björn Ferry, medalhista olímpico, também passou a integrar a campanha que tem como palavra-chave o termo “Flygskam”, que significa algo como “vergonha por voar”.

“Se eu tenho um objectivo? Quero achar um estilo de vida sustentável, quero ser livre de derivados de petróleo até 2025. Então tenho que tentar”, disse Ferry, em entrevista à agência de notícias alemã DW.

Greta Thunberg 

“Você tem que pagar o preço de ter um objectivo, é o mesmo de quando eu tinha o sonho de me tornar um campeão olímpico. Não é suficiente só treinar duas vezes por semana, você tem que treinar todos os dias, por dez anos. É o mesmo com isso. Se significa ter que passar uns dias no trem, é isso que faço”, completou.

Em 2020, a campanha Flight Free passou a propor que, se mais de 100 mil pessoas assinassem o compromisso, todos parariam de voar. Fazem parte da campanha países como Dinamarca, Bélgica, Noruega e Reino Unido.

E as campanhas podem estar fazendo efeito. Segundo uma pesquisa publicada em Junho pela Swedish Railways, uma companhia de trens da Suécia, as viagens de trem aumentaram 8% no país. Dados da Swedavia, que opera os dez aeroportos mais movimentados da Suécia, indicam também que os voos domésticos caíram 8% entre Janeiro e Abril de 2019. A WWF aponta que 23% dos suecos voaram menos em 2018 por conta do impacto no clima.

“Não voar não significa não viajar, existem muitos lugares onde podemos chegar com outros meios de transporte”, disse a coordenadora da campanha Flight Free 2020 no Reino Unido, Anna Hughes, à BBC. “Quanto mais você entende sobre o impacto climático de voar, mais você se sente culpado ao entrar em um avião”, completou.

Recentemente, o príncipe Harry e o actor Leonardo DiCaprio foram criticados por usarem jatinhos para participarem de eventos sobre o combate às mudanças climáticas.

No Brasil, a catarinense Mariana Martins Almeida aderiu à campanha contra os vôos. Ela velejou da Holanda até a Polônia no barco Rainbow Warrior, da ONG Greenpeace. “Há quem diga que mais do que falar em mudanças climáticas, precisamos falar sobre uma mudança no nosso sistema, que é todo baseado em recursos finitos”, explicou Mariana ao TAB.

Mariana mudou para a Holanda em 2017 e voltou para o Brasil em 2019. Ela contou que companhias oferecem voos dentro da Europa por preços bastante baixos.

“Fiquei abismada com a quantidade de vezes que as pessoas andam de avião na Europa, elas têm um estilo de vida e padrão de entretenimento muito elevado, e mesmo com as distâncias tão pequenas, muitas vezes preferem pegar avião”, disse a catarinense de 28 anos. “Se existe um voo de Amesterdão para Bruxelas, mesmo que essa seja uma viagem que leva 3 horas de carro, é porque há demanda”, completou Mariana, que também está cortando o consumo de carne.

Mariana e o namorado

A catarinense passou também a engajar o namorado nesta luta, o sueco Marcus Lomax, de 27 anos. “Para ele, foi devastador ver a própria pegada de carbono, porque ele era habituado a viajar de avião desde pequeno, muitas vezes por ano”, contou.

“Fico chocada quando conheço holandeses que já visitaram diversos países europeus mas que nunca viajaram dentro da própria Holanda, sendo que há muito o que ver por aqui e o sistema de trem cobre boa parte do país”, contou.

“É tudo uma questão de compensação. Se todo mundo for mais consciente, ninguém precisa se privar”, concluiu Mariana.

Por meio do site Iniciativa Verde, cada pessoa pode calcular sua própria pegada de carbono e descobrir o quanto uma viagem aérea poderia prejudicar o planeta.

Fonte: ANDA