QUE VERGONHA DE PAÍS!

Mais Fundos Europeus para a Tauromaquia

Não basta a autarquia da Golegã estar a ser disputada, nestas eleições autárquicas, por um candidato aficionado, do mais baixo nível moral e cultural, ligado ao PSD, tem de se afundar ainda mais no lixo tauromáquico, sem a mínima noção das prioridades do concelho.

A autarquia da Golegã acaba de assinar um protocolo com a família do aficionado Manuel dos Santos para a criação (pasmemo-nos) de um centro de “cultura” tauromáquica, como se a selvajaria tauromáquica pertencesse ao domínio da Cultura, com a agravante de a candidatura deste centro ser submetida, ainda antes das eleições, aos fundos comunitários Portugal 2020, num investimento total de 217.011,79 euros que será comparticipado pelo programa FEDER com 140.250,00€.

golega-assinatura-protocolo.jpg
Golegã: momento da assinatura do obsceno protocolo

Isto é uma vergonha para Portugal, mas também para a União Europeia que, cegamente ou não, esbanja fundos comunitários em algo que não interessa nem ao mais atrasado e primitivo país do mundo!

Por esta amostra, podemos deduzir que a Golegã deve estar bem apetrechada de escolas, hospitais, serviços sociais, estradas, enfim, a Golegã deve ser um paraíso na Terra, para que se dê ao luxo de desperdiçar milhares de Euros em algo que pertence ao domínio do lixo.

Há demasiadas coisas insólitas e incompreensíveis neste meu País…

Isabel A. Ferreira

Fonte da imagem e da notícia:

https://protouro.wordpress.com/2017/09/21/mais-fundos-europeus-para-a-tauromaquia/

Fonte: Arco de Almedina

Anúncios

CONTEÚDO ANDA Primeiro bisão selvagem a aparecer na Alemanha em 250 anos é baleado por caçadores

O World Wildlife Fund (WWF) anunciou que iria apresentar acusações contra um oficial do Leste da Alemanha que ordenou que caçadores baleassem um bisão, alegando que ele era perigoso para a população

Segundo ativistas, o animal era o primeiro bisão selvagem visto na Alemanha em 250 anos.

Bisão selvagem

“Dar permissão para balear um animal fortemente protegido sem uma ameaça potencial clara é um crime. Depois de mais de 250 anos, um bisão selvagem foi visto novamente na Alemanha e tudo o que as autoridades puderam pensar em fazer foi atirar”, ressaltou Chris Heinrich, membro do conselho da WWF, em um comunicado que explicou os motivos das acusações contra o chefe de um escritório de ordem pública em Brandenburg.

De acordo com a polícia, um homem avistou o bisão europeu ao lado do rio Oder, próximo à cidade de Lebus, e alertou as autoridades. O chefe do escritório local da ordem pública decidiu que o animal precisava ser morto para “proteger a população” e ordenou que dois caçadores locais o matassem.

As autoridades informaram que o animal era provavelmente um macho que vivia na região do Ujście Warty National Park, na fronteira entre a Alemanha e a Polônia, há algum tempo antes de ir para Bundesrepublik.

O bisão europeu é o maior mamífero terrestre da Europa. Os indivíduos da espécie são considerados vulneráveis por organismos de proteção internacionais e estão na lista dos “animais fortemente protegidos” do país, revelou o The Local.

A espécie não é conhecida por ser perigosa, explicou o ministro do Meio Ambiente de Brandeburgo, Jörg Vogelsänger. Caso fosse, “metade da Polônia, onde o animal é um símbolo nacional, teria que ser declarada uma zona perigosa”, afirmou.

Um porta-voz do Ministério do Meio Ambiente também sugeriu que um dardo tranquilizador, que poderia ser fornecido por qualquer veterinário poderia ser usado no animal ao invés de assassiná-lo.

Heinrich culpou a “falta de uma equipe profissionalmente treinada na área”. Ele adicionou que “o estado de Brandenburgo provou ser menos do que profissional no tratamento de animais selvagens no passado, como mostra a forma como lida com lobos e alces”.

Fonte: ANDA