É ISTO QUE NÃO ENTRA NA CABEÇA DOS PSICOPATAS TAUROMÁQUICOS!

Quando se afirma que o touro não sofre, não sente dor quando leva com aquelas farpas, com aqueles ferros; que o touro gosta de ser toureado; que o touro nasceu para ser toureado, e que o touro vai extinguir-se com o fim da tauromaquia, não basta fazer-se estas afirmações. Isso não seja. É necessário, acompanhar estas afirmações, por dados científicos, cientificamente provados e que tenham sido publicados, numa publicação cientifica.
E é isto que não entra na cabeça dos Psicopatas Tauromáquicos.

Liderados por um muito conhecido ganadeiro que se diz veterinário, HAHAHAHA HAHAHAHA repetem estas alegações vezes sem conta. Mas quando lhes é perguntado, pelas provas cientificas, cientificamente provadas, incluindo a publicação numa revista cientifica, que sustentem estas afirmações, os psicopatas tauromáquicos, ficam deveras atrapalhados. E como ficam deveras atrapalhados, qual é a atitude que lhes resta? – A linguagem rasca, baixa!
Aliás, a linguagem rasca, baixa, dos psicopatas tauromáquicos, mais não é do que o reflexo de não terem argumentos sérios e válidos.
Ou seja; ao terem essa linguagem, estão a reconhecer que é o único caminho que têm.
E ao falarem de forma rasca, baixa, para nós, anti-tourada, julgam que saem por cima.
Mas estão redondamente enganados. Não saem por cima. Mostram é como são!

É por causa de tudo isto, que ter um dialogo, educado, e sério, com a maioria dos Psicopatas Tauromáquicos, é de todo impossível. E essa foi uma das razões que me fez abandonar o Facebook em 2013. Estava farto de ver tanta baixeza, tanto insulto. Tornou-se demais para mim!

Mário Amorim

Anúncios

O QUE IMPERA NA TAUROMAQUIA, EM PORTUGAL?

Em Portugal, na tauromaquia, impera a Psicopatia; a Sociopatia; o Sadismo, o Crime; a Máfia; a Cobardia, e o Medo.

Psicopatia, porque a tauromaquia, é um mundo psicopata. É um mundo, fomentado, publicitado, praticado e defendido, por psicopatas.
Sociopatia, porque a tauromaquia, é também um mundo sociopata.
Sadismo, porque que quem é cruel para com o touro e para com o cavalo. E quem defende essa crueldade, é sádico.
Crime, porque a tauromaquia, é um mundo criminoso. Um mundo, fomentado, publicitado, praticado e defendido, por criminosos.
Máfia, porque o mundo que gira em torno da tauromaquia, em volta de algumas famílias, é um mundo mafioso.
Cobardia, porque não enfrentam o touro, no seu território, de igual para igual, com ambos a enfrentar-se em pé de igualdade. O touro os chifres, intactos. E o eles, as mãos, apenas.
Medo, porque têm medo de enfrentar o touro, em pé de igualdade, como falei anteriormente. E também, porque têm medo, de debater seriamente a tauromaquia, connosco, anti-tourada. Têm medo, de terem connosco, um debate cientifico, e cientificamente provado, sobre a tauromaquia. E esse medo, de terem connosco um debate, sério, cientifico e cientificamente provado, fá-los utilizar para connosco, anti-tourada, linguagem que reflecte o nível da maioria dos Psicopatas Tauromáquicos, como se viu por para com a Isabel, como se pode ver AQUI.

ABOLIÇÃO DA TAUROMAQUIA EM PORTUGAL!
BASTA DE TAUROMAQUIA EM PORTUGAL!

Mário Amorim

CONTEÚDO ANDA Protesto em Portugal mostra que touradas são atos de psicopatia e sadismo

Ativistas carregavam pequenos cartazes com palavras de ordem como “vamos mudar a tradição. Ponte Lima sem touradas”.

Mais de 50 pessoas protestaram contra as touradas ontem (10), em Ponte de Lima, uma vila de Portugal. A manifestação foi convocada através das redes sociais por meio de uma página intitulada “Ponte de Lima Sem Tauromaquia”. Na publicação, o movimento se coloca contrário à “tradições e costumes que, em pleno século XXI, não fazem sentido algum, como maltratar animais para divertimento do ser humano” e convoca todas as pessoas contrárias às touradas, as quais são classificadas pela organização do protesto como “um ato bárbaro, doentio, psicopata e sádico”.
O protesto foi realizado no Parque de Exposições Expolima, próximo ao local onde foi promovida uma corrida de touros integrada ao programa das Feiras Novas – evento que atrai milhares de visitantes vindos de todo o país e que é considerado o “maior congresso ao vivo da cultura em Portugal”. Algo, no mínimo, controverso, já que não é aceitável promover touradas em uma festa que exalta a cultura de um país. Uma prática cruel e desnecessária, que expõe touros a intenso sofrimento e dor, não pode ser defendida como cultura.
Ativstas classificaram as touradas como “um ato bárbaro, doentio, psicopata e sádico”
“Conseguimos juntar 57 pessoas. Consideramos que foi um sucesso. Conseguimos o que pretendíamos. Sensibilizar para a necessidade de se acabar com estes espetáculos bárbaros”, afirmou hoje à Agência de Notícias Lusa, a porta-voz do movimento cívico, Liliana Marques.
A ativista contou que a manifestação, que durou cerca de duas horas, foi pacífica. Segundo ela, “registraram-se algumas tentativas de provocação, mas a polícia ajudou para que tudo corresse sem violência”. Os ativistas carregavam pequenos cartazes com palavras de ordem como “vamos mudar a tradição. Ponte Lima sem touradas”.

À Lusa, o segundo comandante da Polícia de Segurança Pública (PSP), Raul Curva, relatou a participação de mais de 50 pessoas na manifestação e confirmou o caráter pacífico do protesto, que se iniciou aproximadamente às 19h.

As touradas voltaram ao programa das Feiras Novas em 2014, após oito anos sem que a prática cruel fosse promovida.

Fonte: ANDA