Touradas na TVI?

Foto de Marinhenses Anti-touradas.

= TVI Sem Touradas? – Pedido de Envio de E-mails =

Depois de cinco anos consecutivos sem emitir ou apoiar touradas, a TVI está, esta semana, a passar publicidade a uma, com a menção “apoio TVI”. Não há certezas sobre se a pretende ou não transmitir, mas tendo em conta insinuações em blogues tauromáquicos, é possível que sim.

Por favor, actue já, enviando a mensagem abaixo sugerida (ou outra que lhe pareça apropriada) e partilhando/divulgando este apelo.

______________________

MENSAGEM SUGERIDA:

Para: relacoes.publicas@tvi.ptsec.administracao@mediacapital.ptcomunicacion@prisa.com

Cc: marinhenses.antitouradas@gmail.com

Exmos. Srs.,

Escrevo-lhes a propósito do apoio da TVI à “Corrida 125 Anos Campo Pequeno”, que se realizará no dia 18 de Agosto. Trata-se de algo que me causa uma enorme tristeza e perplexidade.

Quando, em 2013, a TVI deixou de emitir e apoiar touradas, acreditei que o tinha feito, pelo menos em parte, devido a apelos como o meu e os de outros/as telespectadores/as e, acima de tudo, por razões de ordem ética. Foi uma medida que me deixou muito feliz, que me fez criar um vínculo afectivo muito forte com essa estação de televisão e que me fez acreditar que passaríamos a caminhar “lado a lado” para um mundo melhor.

Quatro anos depois, surge um apoio da TVI a uma tourada, mencionado num spotpublicitário que tem vindo a ser difundido esta semana. Não sei ao certo de que tipo de apoio se trata, mas não posso deixar de expressar a minha reprovação pelo mesmo. E embora queira muito acreditar que a referida tourada não será televisionada, temo que isso possa vir a acontecer.

Na expectativa de que a TVI perceba que ao associar-se à tauromaquia está a inquietar um número muito significativo de Portugueses e Portuguesas e a contribuir para um abrandamento do progresso moral da sociedade portuguesa, fica o meu apelo para que deixe, de uma vez por todas, de apoiar a tauromaquia, e para que não transmita a “Corrida 125 Anos Campo Pequeno”, que, além de toda a habitual crueldade que encerrará, assinala mais de um século de violência extrema contra animais.

Com os melhores cumprimentos,
(Nome)
(Localidade)

Via Marinhenses anti-touradas

Anúncios

CONTEÚDO ANDA Bebês focas são golpeados até a morte enquanto lutam em desespero para sobreviver

Bebês focas foram golpeados até a morte enquanto tentavam fugir desesperadamente para o oceano. É o que mostram imagens brutais divulgadas por ativistas pelos direitos animais

Filmagens divulgadas por ativistas registram o momento em que focas são cercadas e agredidas por caçadores que matam seus filhotes por causa de suas peles. Algumas também são atingidas com ganchos gigantes e têm o sangue drenado.

Focas são golpeadas até a morte

Os filhotes desesperados – alguns ainda muito dependentes das mães e em fase de amamentação – tentam escapar para o oceano, mas não conseguem ser rápidos o suficiente. É o que revelou a reportagem do Mirror.

As cenas foram capturadas na Namíbia, na África, onde as colônias de focas são muitas vezes caçadas em nome do lucro, de acordo com a PETA. A organização afirma que mais de oito mil focas de pelo do Cabo são massacradas na Namíbia todos os anos.

https://www.anda.jor.br/wp-content/uploads/2017/08/fo2.jpg

“A maioria das vítimas é apenas bebê – ainda mamando em suas mães e desamparada para se defender sozinha ou fugir da morte bárbara. As colônias de focas são cercadas nas praias da Namíbia e contidas em grupos enquanto alguns filhotes são liberados de cada vez e violentamente atingidos quando tentam fugir para o oceano”, ressaltam os ativistas.

“Os caçadores usam tacos e ‘hakapiks’ (bastões longos com um gancho de metal na extremidade) para bater nos animais antes de esfaqueá-los ou cortá-los para drenar o sangue. Esse tormento é tão violento e aterrorizante que os filhotes de focas muitas vezes vomitam o leite de suas mães na areia”, acrescentam.

https://www.anda.jor.br/wp-content/uploads/2017/08/fo3.jpg

A Namíbia é o único país do Hemisfério Sul aonde o massacre de focas é permitido. A África do Sul proibiu a horrível prática há quase 30 anos e a PETA quer que a Namíbia faça o mesmo.

O grupo afirma que “a força motriz por trás de toda essa carnificina é a ganância, já que um punhado de pessoas se beneficia massivamente com a exportação das peles das focas. Milhares de focas machos adultas também são mortas todos os anos para que suas genitais sejam comercializadas como afrodisíacos em partes da Ásia”.

A PETA incentiva as pessoas a se posicionarem contra esse horror enviando um e-mail ao Alto Comissário da Namíbia para o Reino Unido condenando a prática.

Fonte