A comunicação com os animais não-humanos

Comunicadores de Animais Provam que é possível ouvir os pensamentos de um animal

Animal-Communicator

Muitos comunicadores de animais têm provado que é perfeitamente possível comunicar com os animais (assim como comunicamos com as pessoas), ouvir os seus pensamentos & palavras de forma telepática ou energética.

Os comunicadores de animais são pessoas que podem perfeitamente comunicar com um animal assim como fariam com um ser humano. A comunicação é telepática e bidireccional; os comunicadores de animais podem “falar” (através do envio de pensamento para o animal) e “ouvir” (ao receber o pensamento do animal). Os comunicadores de animais existem há muito tempo, provavelmente em cada cultura no mundo. É apenas na nossa cultura materialista Ocidental moderna, que tem sido influenciada pelas principais instituições religiosas e cientificas, baseadas na percepção de uma realidade de separação, que tal possibilidade parece muito estranha. No entanto, como mostram os seguintes exemplos, a comunicação com os animais, também conhecida como comunicação entre espécies, é um fenómeno real. Estes comunicadores de animais são capazes de obter conhecimento do e sobre o animal que de outro modo eles não poderiam saber.

Anna Breytenbach é uma comunicadora profissional de animais que tem demonstrado uma incrível capacidade de comunicar com os animais. No vídeo incorporado acima, Anna foi convocada para o caso do leopardo preto, que tinha sido transferido para um parque Sul-Africano de felinos selvagens. Foi-lhe dado o nome de Diablo (em português diabo) e era claramente um gato infeliz. Ele rosnava para qualquer pessoa que se aproximasse dele. Os proprietários do Parque (Jurg e Karen Olsen, the Jukani Predator Park na África do Sul) tinham medo de se aproximar dele. Eles decidiram pedir ajuda à um comunicador de animal (Anna). Depois de falar com o leopardo, ela ficou a saber que uma das razões que lhe fazia estar chateado era que ele pensava que os proprietários do parque esperavam algo em troca dele. O outro motivo era que ele estava preocupado com o que tinha acontecido com dois filhotes de leopardos no último lugar onde ele morava.

Quando a Anna passou esta informação para Jurg o proprietário do Parque (o qual tinha afirmado perante a câmara que não acreditava em comunicadores de animais), ele desatou a chorar. Ele confirmou que na verdade haviam dois filhotes de leopardos no local anterior. Ele pediu a Anna que tranquilizasse o leopardo preto, dizendo-lhe que eles não queriam nada dele – e que os dois filhotes de leopardos estavam a salvo. Isso aliviou o leopardo até ao ponto de abrir-se e tornar-se amigável. O seu nome foi depois mudado para algo mais apropriado –Espírito.

É impossível que a Anna possivelmente tivesse obtido essa informação em antemão. Ela soube telepaticamente, a informação lhe foi dada pelo animal!

No vídeo abaixo, Anna fala sobre a sua comunicação com os tubarões em Byron Bay, na Austrália.

Ela explica como contactou telepaticamente a “consciência do grande tubarão branco”, que lhe permitiu entender como os tubarões se comportam – e por isso ocasionalmente “atacam” os seres humanos. Anna revela que o alimento quotidiano dos tubarões foi pescado de forma excessiva e consequentemente reduzido. Além disso, as redes de pesca os tem encurralado. Portanto, existem mais tubarões em pequenas áreas, a procura de uma quantidade menor de alimento do que anteriormente, o que cria um ambiente competitivo. Os tubarões são criaturas muito sensíveis e, quando encontram humanos a praticar desportos aquáticos competitivos (por exemplo, o esqui aquático ou surf, onde um surfista “apanha uma onda” [linguagem de predador], eles são atraídos para os humanos devido a uma equivalência de frequência. No entanto, Anna salienta que, visto que os tubarões “provam” com as suas bocas, quando eles se aproximam ou mordem um humano com a boca aberta, geralmente não nos querem comer. Em geral, eles não estão interessados em comer carne humana, pois a consideram desagradável.

Kevin Richardson Um Comunicador de Animal

Kevin Richardson ou o treinador de leão, como é conhecido, é um exemplo incrível de como os seres humanos podem misturar-se com os leões, tigres, hienas e outros predadores ferozes convencionais. Kevin tem uma relação muito próxima com muitos animais selvagens. Nestevídeo, ele explica como se tornou um membro da família tanto num grupo de hiena como de leão. Ele também explica as dinâmicas ( para a maioria dos seres humanos) invisíveis de como as hienas e os leões se organizam em estruturas sociais. Por exemplo, as hienas são matriarcais; a fêmea de escalão mais baixo é superior que o macho de escalão mais alto. Kevin mergulhou-se totalmente na vida destes animais para aprender estas nuances.

Outros Comunicadores de Animais

animal-communicator-kevin-richardson-with-lion-300x166 (Cópia)
O Comunicador de animal Kevin Richardson com um Leão

Existem inúmeros comunicadores de animais que estão a se tornar cada vez mais conhecidos.Candy Cane Cooper é muitas vezes chamada para ajudar a resolver as dificuldades que as pessoas têm com os seus animais de estimação. Sonya Fitzpatrick, Heidi Wright, Penelope Smith, Nancy Windheart e Teresa Wagner são outros comunicadores de animais bem conhecidos, entre muitos. A história de muitos deles é semelhante; Eles cresceram rodeados de animais e sempre os consideraram amigos íntimos. Muitos comunicadores  de animais contam história após história de como eles “falam” com os animais, identificam qual é o seu problema (por exemplo, o animal pode ter-se envenenado de forma acidental, ter medo, etc.) e então transmite as informações para o proprietário, que ficam totalmente admirados de como eles descobriram o problema.

Muitos desses comunicadores de animais também enfatizam o fato que os animais são excelentes em ensinarem os seres humanos através do espelhamento, ou seja, reflectindo as nossas disfunções de volta para nós, para que as possamos ver com claridade – e que provavelmente possamos aprender delas.

 

Conclusão: A Comunicação de Animal é Inteiramente Possível Assim Que Percebes Que O Mundo Inteiro Está Consciente.

O mais recente aumento da popularidade desse fenómeno serve para mostrar o quão desactualizado e limitando está o materialismo científico convencional. Verdade seja dita, o mundo inteiro está consciente. Todo o universo é feito de Consciência ou “Deus-Coisas”, até mesmo os objectos supostamente inanimados como as pedras. À medida que cada vez mais pessoas quebram as algemas dos falsos Eus e percebem a sua verdadeira natureza, a comunicação entre espécies, incluindo a comunicação com animais e plantas, será cada vez mais comum. Ao mesmo tempo, talvez possamos entrar numa era onde podemos coexistir pacificamente ao lado de todo tipo de animal, até mesmo daqueles que consideramos há muito tempo como predadores ferozes. Até porque, a mentalidade de predador-presa e a lei do mais forte é um tipo de mentalidade que está a ser perpetuada pelos seres humanos neste planeta. Se pudermos nos libertar e ultrapassarmos esse tipo de mentalidade, talvez descobriremos que a nossa relação com todos os tipos de animais irá assumir uma vida completamente nova.

Fonte: Graciano Constantino

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s