Onde fica a liberdade do touro e do cavalo, de não serem torturados, física e psicologicamente???

Onde fica a liberdade do touro e do cavalo,...

Uma das mais repetidas justificações daqueles que defendem a tauromaquia, é a pretensa liberdade que têm de ir ás praças de touros.

A liberdade deles termina, quando começa a liberdade do touro e do cavalo, de não serem torturados.

Quando, num programa de televisão lhes é perguntado onde fica a liberdade do touro e do cavalo, de não serem torturados, física e psicologicamente(?), eles respondem que têm liberdade de ir as praças de touros, ignorando por completo, o sofrimento do touro e do cavalo.

Estamos a assistir à queda, cada vez maior, da tauromaquia em Portugal.

Mesmo entre quem defende a tauromaquia, é cada vez maior a consciência, da brutalidade, da ignomínia, que é a tauromaquia. Mesmo entre quem defende a tauromaquia, é cada vez maior a consciência, de que o touro e o cavalo, têm todo o direito a não serem torturados, física e psicologicamente, nas praças de touros. Mesmo entre quem defende a tauromaquia, é cada vez maior a consciência, de que o touro e o cavalo, têm todo o direito, de nascer, viver e morrer em paz e sossego, no campo, na Natureza. E a prova de que esta tomada de consciência, mesmo entre quem defende a tauromaquia é cada vez maior, é o facto de as praças de touros, em Portugal, estarem cada vez mais vazias.

A abolição desta barbárie de Portugal, está cada vez mais próxima!

Mário Amorim

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.