POSICIONAMENTO DESTE BLOG SOBRE O ACORDO ORTOGRÁFICO

Em destaque

Este blog não obedece ao acordo ortográfico de 1990. Por tanto; todos os artigos de outros blogs ou sites que tiverem erros, de acordo com o acordo ortográfico, que aqui forem postados, são e serão corrigidos para português correcto(sem acordo ortográfico).

Mário Amorim

REPARAÇÃO Justiça condena empresa a indemnizar família de cadela atropelada por caminhão de lixo

Na decisão judicial, consta a obrigatoriedade da Prefeitura de Santana arcar com o valor da indeminização caso a empresa não o faça

O Tribunal de Justiça do Amapá (Tjap) condenou a locadora de veículos “Esc” a indenizar em R$ 5 mil a família da cadela Lavine, morta após ser atropelada por um caminhão de coleta de lixo de propriedade da empresa. O caso aconteceu na cidade de Santana, no Amapá.

Ao mover um processo contra a empresa, a família pediu R$ 16 mil em indeminização sob a justificativa de que a cadela havia sido jogada ainda viva no compactador de lixo do caminhão. No entanto, ao proferir sua decisão, a juíza Aline Conceição de Almeida, da 1ª Vara Cível de Santana, argumentou que não é possível provar que isso, de facto, aconteceu. Por essa razão, a magistrada considerou apenas o atropelamento ao definir a sentença.

“Nesse particular, a testemunha […] ao depor em Juízo, afirmou que o animal foi colocado com vida no veículo. Entretanto, não restou evidenciado, na sua oitiva e nas de mais provas dos autos, que essa testemunha tenha realmente assistido todo o evento danoso. Sequer foi satisfatoriamente comprovado que a testemunha tinha campo de visão do imóvel no qual alegava estar, a frente do qual havia a edificação alta de um muro”, escreveu a juíza.

Na decisão judicial, consta a obrigatoriedade da Prefeitura de Santana arcar com o valor da indenização caso a empresa não o faça. A Esc Locadora de Veículos e Transporte por Navegação informou aguardar a notificação da sentença para decidir se irá mover um recurso na Justiça.

Para o advogado Osny Brito da família de Lavine, “foi reconhecida a conduta cruel e desumana praticada pelos agentes da empresa Esc e essa responsabilização é o mínimo que a família merece pois entendemos que a vida de um animal não tem preço, mas que sirva de exemplo para que atos como esses não voltem a acontecer”.

Na época do atropelamento, o policial militar Lucas dos Santos Santana, tutor de Lavine, lamentou a morte e disse estar enfrentando, junto de sua família, um difícil período de luto. “Minha esposa não consegue engravidar e adoptamos nossos animais como filhos, ou seja, a perda da nossa cadela é como se fosse a perda de um filho. Demos carinho, atenção, amor e ela sempre retribuiu tudo isso. Meu irmão, que é especial, que viu a cena está traumatizado. Não tivemos nem sequer o direito de enterrar e dar o último adeus a ela”, lamentou o PM em entrevista ao G1.

Fonte: ANDA

Você não está na Matrix é a Matrix que está em você

Vale a pena ler este texto, que acabei de encontrar!
Sim, é a Matrix que está em ti.
Quando vives, oito horas por dia, de segunda a sexta, no piloto automático, a fazeres, não o que queres fazer, mas o que os teus controladores querem que faças, estás na Matrix. Não vives a tua vida. Vives a vida que eles querem que vivas. E é chegada a hora, de dizeres NÃO a isso, e passar a viver, a tua própria vida!

Mário Amorim


Você não está na Matrix é a Matrix que está em você

MAtrixRepublico aqui o texto do Prof. Horácio Frazão sobre o que é Matrix.

“Você não está na Matrix é a Matrix que está em você.

Matrix é um sistema de crenças, condicionamentos e programas mentais ativos.
Infelizmente este sistema está bem ativo na grande maioria.

Você não sai da Matrix é ela que precisa sair de você, a partir de um intenso processo de desidentificação.

Ela estando ativa, você estará preso em padrões de pensamentos e emoções que o fazem retroalimentar situações dramáticas em sua cabeça sobre como será o seu futuro e, como consequência, você irá se repetir enquanto indivíduo e a sua realidade será re-editada “n” vezes repetindo o seu passado.

A maioria das pessoas divide 90% da sua atenção para combater o que se passa em suas cabeças, reforçando a Matrix e apenas 10% ao que está realmente acontecendo aqui-agora.

Muita energia é dispendida para combater os conteúdos gerados por esses programas egóicos em você. Viver sob constante ameaça da sua própria cabeça o torna refém dos centros primitivos cerebrais que o forçam a se comportar como um sobrevivente pronto para lutar ou fugir.

Tais situações dramáticas ficam o tempo todo entre você e a sua percepção da vida. Repare que neste contexto, você passa boa parte do tempo fora da realidade e passa a viver como se fosse apenas uma cabeça e não um todo integrado.

Quando você se debate com os dramas impostos pela cabeça você está apenas na sua cabeça desprovido da percepção do corpo.rainbow_matrix_by_genius_626-d6q1hqp

Vida é um campo infinito de possibilidades para que você se realize abundantemente.

Logo, você deve estar nela e não na sua cabeça.
Sem a influência da sua cabeça, você se torna um ser potencializado e energizado.

O segredo é aprender a se fixar em seu corpo.

Qualquer prática que o faça a se sentir no corpo poderá ser útil. Assim, você deixará de funcionar como apenas uma cabeça e passará a funcionar como um Todo integrado. Estar no corpo, presente, incorporado de si é a chave para desligar os programas em sua cabeça.

Como isso é possível?

Exercite a desaceleração. Escolha qualquer situação do seu dia para se permitir realizar algo de forma realmente mais focada e atenta. Na pressa você se ausenta. Agilidade não tem nada a ver com pressa.

Ao se desacelerar você ganha mais consciência, retorna para o corpo e volta a ser Todo.

Lembre-se, se o universo lhe fez eterno, isto significa que a evolução “pensa” em termos de longo prazo.

Paz e Consciência”
Publicação original

Fonte: Andreabertoncel.com

ABRE AS ASAS E VOA, RUMO À LIBERDADE

PÁSSARO: SOLTO OU NA GAIOLA? - Meu Pet Saudável

Não esperes pelo desmoronar da Matrix(que está a ocorrer).
Abre as asas e voa, rumo à liberdade!

Não faças mais o que as forças da não luz querem que faças.
Não continues a ser controlado.
Não continues a ser escravizado.
Liberta as amarras.
Diz sim à liberdade.
Diz sim a seres quem tu és, e não a seres o que não és, fazendo o jogo que eles querem que tu faças.

Não há nada melhor do que sermos nós próprios. Do que sermos livres!
Livres de controlo.
Livres de imposições.
Livres da vida Matrixiana.

Não sejas mais um pau mandado…
Agora é o momento para te libertares dessa vida. E passares a viver a tua vida!

Não esperes pelo desmoronamento total da Matrix. O momento é o agora!

Mário Amorim

Os muito terceiro-mundistas Governo Regional dos Açores e municípios terceirenses garantem que ganadeiros terão os apoios para fazer face às “dificuldades” (?)

E não será esta estranha espécie de gente eleita precisamente para garantir os apoios aos abastados ganadeiros, e deixar de fora aquela população à qual falta quase tudo, vivendo na mais miserável miséria, sem terem o mínimo apoio nas suas mais básicas necessidades.

Isto é o verdadeiro terceiro-mundo, que nem as belas paisagens do Arquipélago dos Açores lhe vale, porque as paisagens são naturais, contudo, os governantes são anti-naturais, ou seja, contrários à Natureza, da qual fazem parte os Bovinos, que ali são torturados em nome da mais primitiva estupidez.

Não há meio desta estranha espécie de gente evoluir, talvez por ser, precisamente, uma estranha espécie de gente, que vive afastada dos tempos hodiernos, na mais completa escuridão, dentro de escabrosas cavernas

Apoios às touradas Diário Insular 1 de maio de 2

Apoios às touradas Diário Insular 1 de maio de 2

Fonte: Arco de Almedina

SER FORA DA CAIXA É BOM, MUITO BOM!

Aprenda como fazer uma caixa de madeira | Dica Amiga

Sou fora da caixa.
Sempre fui fora da caixa. Pois é assim que sou!
E é bom ser fora da caixa, muito bom.
Nada é mais gratificante, do que sermos verdadeiros connosco próprios. Do que sermos aquilo que somos, como somos, sem nos importarmos com o que outras pessoas pensam de nós.

A maioria das pessoas, vivem imersas na Matrix, oito horas por dia. Toleram ser escravas. Toleram ser escravizadas. Mas nós, que vivemos fora da caixa, não nos submetemos a essa vida. Pois queremos ser livres!

Para nós, o mundo espiritual é o mais importante. É a nossa prioridade.
A maioria das pessoas, como vivem imersas na Matrix, oito horas por dia, não se dão conta que existe um mundo, que é indiscutivelmente mais importante, que é o mundo espiritual. Nos desenvolvermos espiritualmente, dia após dia.

Abre a tua mente.
Deixa para lá, crenças limitantes, que te fazem acreditar, apenas no que os teus olhos físicos podem ver.
Por exemplo; quando andas numa mata a passear, lembra-te que são os elementais que quidam dela. Sem eles, não terias o privilégio, de poder sentir a Mãe Terra. Pois, tal como tu, os teus irmãos elementais, e também os devas, são filhos dela.
Repito; deixa para lá crenças limitantes, que te fazem acreditar, apenas no que os teus olhos físicos podem ver. E se fizeres isso, vais ver que te irás tornar, um ser-humano melhor!

Mário Amorim

BOA NOVA Ameaçadas de extinção, baleias-francas do Atlântico Norte voltam a se reproduzir

Os cientistas advertem que a elevada taxa de mortalidade está a ultrapassar os nascimentos

As baleias-francas do Atlântico Norte deram à luz durante o inverno em maior número do que os cientistas têm visto desde 2015, um sinal encorajador para os investigadores que se alarmaram há três anos quando as espécies criticamente ameaçadas não produziram qualquer descendência conhecida.

Equipe de pesquisa avistaram 17 crias recém-nascidas a nadar com as suas mães entre a Flórida e a Carolina do Norte, de dezembro a março. Um filhote morreu depois de ter sido atingido por um barco, um lembrete de uma taxa de mortalidade que os especialistas temem está a ultrapassar os nascimentos.

A contagem de filhotes é igual ao total combinado dos três anos anteriores. Após um 2018 sombrio, os cientistas não viram nenhum nascimento pela primeira vez em três décadas. Ainda assim, os investigadores dizem que é necessário um maior número de nascimentos. Estima-se que a população dos gigantes marinhos em vias de extinção tenha diminuído para cerca de 360.

“O que estamos a ver é o que esperamos que seja o início de uma subida no número de partos que vão continuar nos próximos anos”, disse Clay George, que supervisiona as pesquisas de baleias para o governo do estado da Geórgia. “Eles precisam de produzir cerca de duas dúzias de filhotes por ano para que a população se estabilize e continue a crescer”.

As baleias-francas migram cada inverno para as águas do sudeste dos EUA. As baleias-francas sobrevoam a linha costeira durante a época de partos, procurando na água mães com recém-nascidos.

Os voos sobre a Geórgia e Florida terminaram na quarta-feira, o último dia de março, normalmente o final da época. Os observadores irão monitorizar as águas ao largo das Carolinas até 15 de abril, na esperança de apanharem recém-nascidos negligenciados à medida que as baleias se dirigem para norte.

A contagem de filhotes desta estação corresponde a 17 nascimentos registados em 2015. O recorde é de 39, confirmado em 2009. Os cientistas suspeitam que uma queda de partos pode ter sido causada pela falta de zooplâncton no Golfo do Maine e na Baía de Fundy. Dizem que o aumento dos nascimentos pode ser o resultado de as baleias serem mais saudáveis depois de se terem deslocado para águas com fontes alimentares mais abundantes.

“É um sinal de alguma esperança que estejam a começar a adaptar-se a este novo regime em que as fêmeas estão em boas condições para dar à luz”, disse Philip Hamilton, um investigador do New England Aquarium em Boston.

Independentemente disso, os conservacionistas preocupam-se que baleias francas estejam a morrer, em grande parte devido a causas causadas pelo homem, a um ritmo mais rápido do que aquele que conseguem reproduzir. Desde 2017, os cientistas confirmaram 34 mortes de baleias certas em águas norte-americanas e canadianas, sendo as principais causas são de captura em redes de pesca e colisões com barcos e navios. Considerando que as baleias foram documentadas no mesmo período com lesões graves, os investigadores receiam que o número real de mortes possa ser de pelo menos 49. Trinta e nove nascimentos foram registados desde 2017.

“Se reduzíssemos ou eliminássemos a taxa de mortalidade causada pelo homem, a sua taxa de natalidade estaria bem”, disse Hamilton. “O ónus não deveria recair sobre eles para se reproduzirem a um ritmo que possa sustentar o ritmo a que os matamos”. O ónus deveria estar em nós para pararmos de matar”.

Espera-se que o governo federal dos EUA finalize novas regras destinadas a diminuir o número de baleias francas apanhadas em rede de pesca utilizadas para capturar lagosta e caranguejo. As propostas para reduzir as linhas verticais de pesca e modificar as áreas sazonais restritas têm sido alvo de aceso debate. Os pescadores afirmam que as regras poderiam eliminá-los das empresas. O Serviço Nacional da Pesca Marinha recebeu mais de 170.000 comentários públicos sobre as regras propostas após a publicação de um relatório a 31 de dezembro, disse a porta-voz da agência, Allison Garrett. Ela disse que as regras finais deveriam ser publicadas este verão.

Garrett disse que o serviço de pescas está considerando ajustes às regras federais que desde 2008 têm imposto limites de velocidade a embarcações maiores em certas águas atlânticas durante períodos em que as baleias francas são frequentemente vistas. Um relatório de janeiro concluiu que o cumprimento das regras de velocidade por parte dos marinheiros tinha melhorado, mas ainda estava abaixo dos 25% para as grandes embarcações comerciais em quatro portos no sudeste do país.

“Há muito que sabemos pelas estimativas de sobrevivência que estão morrendo mais baleias do que as que vemos”, disse George, o coordenador de pesquisas para baleias para a Geórgia. “Elas precisam produzir muito mais filhotes. Mas a grande questão é que temos de reduzir significativamente o número dos animais mortos por pescadores e atingidos por barcos”, disse George, o coordenador do estudo das baleias da Geórgia.

Fonte: ANDA

PORTAL 555

Não poderia deixar de partilhar este belo texto de Celia Fenn. também aqui, neste meu blog.
É um texto verdadeiramente Maravilhoso!

Muito Amor, Paz e Luz para sempre!
Mário Amorim


Por Celia Fenn

03 de maio de 2021

Esta semana, transitaremos pelo Portal 5/5/5 … e a Nova Terra surge.

Este é um importante portal de consciência e um ponto de articulação e mudança.

Estamos percebendo que até que possamos nos reconectar com a natureza e com o “Mundo Verde”, nunca iremos prosperar e viver em verdadeira abundância.

Os humanos foram projectados para fazer parte de um sistema complexo de abundância e alegria que inclui várias camadas de formas de vida multi-dimensionais.

Quando perdemos a natureza, perdemos os devas e os elementais e as fadas e suas poderosas energias criativas. Perdemos uma parte de nossas próprias energias criativas e temos que contar com a grade artificial “falsa” do sistema económico para sobreviver.

É hora de recriar o Mundo Verde e trabalhar com os poderosos códigos de criação contidos na Luz Esmeralda Diamante.

Tenham todos uma semana linda e poderosa!

Celia Fenn

Compartilhe com Ética mantendo todos os créditos
Formatação – DE CORAÇÃO A CORAÇÃO
http://www.decoracaoacoracao.blog.br/
http://stelalecocq.blogspot.com
https://lecocq.wordpress.com
Livro Mensagens dos Mestres – De Coração a Coração
http://mensagensdosmestres.blogspot.com/
Instagram – https://www.instagram.com/blogdecoracaoacoracao
Informações e Agendamentos para Mesa Quântica Estelar, Mesa Pet,
Psicogerador e Frequência de Cura Arco Iris – lecocqmuller@gmail.com
https://www.facebook.com/celiastarchild
Tradução – Maria Stela Lecocq Müller

LUZ!
STELA

De Coração a Coração

Fonte: A Tribo do Arco-Íris

BATALHA JUDICIAL Entidade promete mover ação no STF contra PL que qualifica vaquejada como prática desportiva

A Confederação Brasileira de Proteção Animal (CBPA) prometeu acionar o Supremo Tribunal Federal caso o projeto de lei que qualifica a vaquejada como desporto continue a ser aprovado em comissões do Congresso Nacional sem que sejam corretamente debatidas.

A promessa foi feita após a Comissão de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável da Câmara dos Deputados aprovar o projeto de lei que beneficia a vaquejada em detrimento da proteção animal. A proposta, que representa um retrocesso sob o ponto de vista dos direitos animais, recebeu 11 votos favoráveis e 7 contrários.

De acordo com a presidente da CBPA, Carol Mourão, a vaquejada “não nos venceu” enquanto sociedade. “A Confederação entrará com medidas legais junto ao STF com uma Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI), acaso atropelem a sociedade se aproveitando da pandemia, empurrando aberrações jurídico-administrativas sem o amplo debate público, na Casa do Debate. Não deixaremos barato”, reiterou.

“Também temos um Mandado de Segurança pronto, material ricamente já preparado pelo brilhante advogado José Moura, caso estejam planejando queimar etapas no rito legislativo. Estamos monitorando”, completou.

A presidente da instituição reforça que o projeto de lei é inconstitucional e que, após o STF desistit de insistir no PL como cultura, após dura batalha da Câmara, “tentam aprovar como desporto”. “No início do mês, o Ministério da Cidadania, Desenvolvimento Social e desporto respondeu ao questionamento feito pela ONG Brasil Sem Tração Animal que ‘não existe nenhum critério técnico para definir se uma actividade pode ou não ser considerada desporto’. Portanto, este o projecto de lei está baseado em coisa alguma, sem sustentação, e sua iniciativa tem vício material e de iniciativa, já que a prerrogativa de regulamentação de atividades é do Executivo Nacional, e não do Legislativo”, explicou.

Fonte: ANDA

ESTIMATIVAS Fogo destruiu 26% do Pantanal e matou mais de 10 milhões de animais, diz estudo

Como o levantamento do número de animais mortos está em fase preliminar, é provável que a quantidade de mortes seja ainda maior do que acredita-se actualmente

Um levantamento do Laboratório de Aplicações de Satélites Ambientais (Lasa), da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), estimou em 26% a perda da vegetação pantaneira durante as queimadas que devastaram o bioma em 2020. O fogo também matou mais de 10 milhões de animais.

De acordo com o estudo, o tamanho da devastação se equivale a quase o território do estado do Rio de Janeiro. Gerente de Pesquisa e Meio Ambiente da RPPN do Sesc Pantanal, Cristina Cuiabália explicou ao Jornal Nacional que cada área foi atingida numa intensidade diferente por conta da diferença entre as paisagens. “Nas áreas com matas mais densas, o fogo foi mais lento. Nas mais abertas e mais secas, foi mais rápido”, disse.

As transformações do bioma pantaneiro são acompanhadas há mais de 25 anos pelo Embrapa Pantanal, Walfrido Tomas, que atualmente coordena um grupo de cientistas que realiza o levantamento do número de animais mortos durante as queimadas. Estimativas preliminares apontam mais de 10 milhões, mas esse número deve ser ainda maior.

“Nós estamos na fase de análise ainda. Mas já está mostrando que morreram mais de 10 milhões de animais. Dimensionar um número preciso a gente não sabe dizer. Mas foram milhões, milhões de animais que morreram”, comentou.

“A gente não tem a noção de qual diversidade biológica foi impactada, especialmente invertebrados. Se você pensar em cupins, abelhas, formigas, esses animais todos. É uma gama muito grande de invertebrados no Pantanal. Além de ser pouquíssimo conhecido ou praticamente desconhecido, a gente não tem como ter a dimensão que o fogo causou”, completou.

Além dos animais que agonizaram em meio às chamas, sufocando com a fumaça e sentindo seus corpos queimarem, muitos outros morreram de fome e de sede, já que a escassez de água e alimento se tornou realidade no bioma após as queimadas.

Fonte: ANDA